dança

Performando a realidade

O projeto carioca "Dança em foco" será aberto nesta sexta (11), às 18h, na Multigaleria, no CDMAC

00:00 · 11.08.2017
Vídeo, dança, performance e artes visuais interagem e se imbricam no festival Dança em Foco, que depois de 14 anos tem uma edição integral fora do Rio de Janeiro

Videoarte e performance são expressões artísticas que começam a ser utilizadas por artistas de vanguarda, a partir da segunda metade do século XX. Mais de meio século depois, continuam em evidência, ampliando suas dimensões ao se aproximarem de outras linguagens. A partir desta sexta (11), o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC) servirá de laboratório para novas experimentações entre videoarte, performance, artes visuais e dança. O equipamento, assim como a Praça Almirante Saldanha e os três espaços da Multigaleria abrigarão a 15ª edição do projeto carioca Dança em Foco - Festival Internacional de Vídeo & Dança, que se estende até o dia 30. O cantor Ivan Timbó e a banda Se Passando Rec comandam show a partir das 21, abrindo o festival.

O evento inclui as mostras "Entre Performances" (realizada de hoje até domingo, a partir das 16h); e "Videografias Performativas", reunindo 10 trabalhos, dos quais seis são de artistas cearenses e quatro provenientes dos estados de Goiás, Rio Grande do Norte e Pernambuco. As artes visuais fazem uso do vídeo na mostra "Videografias Performativas", cujos trabalhos retratam as impressões dos artistas sobre o atual cenário político-social brasileiro. Discutem também questões de gênero e identidades, explica Camila Rodrigues, gerente de programação do CDMAC. A abertura está marcada para às 18h, na Multigaleria.

Debate público

Com curadoria do artista visual Júnior Pimenta, as obras selecionadas denunciam o envolvimento da arte com as questões sociais. "Hoje, estamos envolvidos pelos novos tempos", ressalta, chamando a atenção para o contexto social e político. Nos trabalhos, os artistas revelam como são afetados por essa situação, além de ser uma maneira de convidar a arte para participar do debate público.

Nesse aspecto, as obras são bastante atuais, citando a do artista visual goiano Paul Setúbal, que ao mostrar uma bandeira pegando fogo, remete ao conceito da necessidade de desconstruir, analisa o curador. Ou quando a artista cearense Marina de Botas propõe a criação de um mundo imaginário, como faz no vídeo "Centauro".

Destacam-se ainda as obras: "Bela, recatada e do lar", do Comedores de Abacaxi S/A; "O batedor de bolsa", de Dalton Paula; "Café Colônial", de Naiana Magalhães; "Malacon", de Marcos Martins; e "Performance magia política e ativismo psíquico", de Marcelo Gandhi.

A desigualdade de gênero e a crise de representação são temas recorrentes aos artistas, mostrando que a arte participa ativamente da construção histórica. No decorrer da mostra, Júnior Pimenta promete realizar encontro com os criadores, que falarão sobre os temas abordados nas performances, apresentadas em vídeos.

O projeto

O projeto Dança em Foco foi criado em 2003, no Rio de Janeiro, com o objetivo de promover a difusão, experimentação, formação e produção das diferentes possibilidades da relação entre vídeo e dança. Em Fortaleza, o uso do vídeo foi estendido para as artes visuais, numa demonstração da versatilidade das expressões que se valem de recursos tecnológicos. Bem diferente da época em que começou a ser utilizado, atualmente, o vídeo faz parte do dia a dia das pessoas.

Regina Levy, diretora de produção do festival, que, pela primeira vez, desloca-se de forma completa para outra cidade. Dois diretores do projeto, Paulo Caldas e Leonel Brum estão morando em Fortaleza, conta, justificando ser uma maneira de prestigiar a região Nordeste, em especial a cidade que acolheu parte da diretoria do evento. Com foco na videodança, todos os anos, a organização lança convocatória para artistas de vários países.

Neste ano, a chamada resultou na seleção de cerca de 200 vídeos, com duração variando entre um e 20 minutos, totalizando em torno de 408 horas de exibição, pelas cinco telas dos espaços de exibição do festival. A programação inclui, ainda, programas "on tour" provenientes de parcerias com festivais internacionais, bem como os integrantes da Rede Ibero-Americana de Festivais Internacionais de Videodança (Rediv). A mostra constará de vídeos realizados por alunos dos cursos de dança da Universidade Federal do Ceará (UFC) e produzidos no curso de Vídeo-Dança, da Escola Vila das Artes, mantida pela Prefeitura de Fortaleza.

Os dias mais intensos do festival serão 16, 17 e 18, reconhece Regina Levy, ressaltando que a programação contemplará também a Escola Porto Iracema das Artes. Um dos destaques, a retrospectiva sobre a obra do coreógrafo suíço Gilles Jobin, que na quinta (17), às 17h, apresentará sessão especial do seu filme "3D WOMB". O roteiro constará de conversas com Alexandre Veras, que falará sobre sua experiência na Vila das Artes, Andres D. Abreu (Cuba), Brisa MP (Chile), Gilles Jobin (Suíça) e Ximena Monroy (México). Camila Rodrigues discorre sobre os três eventos, que acontecem de forma simultânea, ocupando diversos espaços do equipamento. "O vídeo é o elemento que conecta as duas mostras", que ocuparão três espaços da Multigaleria, sendo dois reservados para o Dança em Foco. Sobre a "Entre Performances" afirma que consiste em ações abordando diversos temas, além de ampliar seu foco de atuação, usando a rua como suporte.

A ocupação urbana, proliferação de resíduos e o imaginário da cultura cearense são assuntos explorados pelos artistas. "As ações transitam entre teatro, dança e performance", diz, esclarecendo que as exibições acontecem durante sexta, sábado e domingo, começando às 16h. "As exibições acontecem em vários locais do Dragão e na Praça Almirante Saldanha", avisa. Entre as obras que fazem parte da programação da mostra: "Vendedor de amor", do grupo "As 10 Graças de Palhaçaria"; "Pajeú", da Inquieta Cia.; "Aceita", do Coletivo Transeuntes; e "Nascimento do Homem, do Grupo Panelinha de Teatro.

Mais informações:

Abertura do projeto "Dança em foco", dentro das mostras "Entre Performances" e "Videografias Performativas". Hoje (11), às 18h, na Multigaleria e vários espaços do CDMAC (R. Dragão do Mar, 81, Praia de Iracema). Visitação até 30/08, de terça a domingo, das 14h às 21h. Contato: (85) 3488.8600

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.