Encontro

Pensar com a arte

Em meio a nova mostra coletiva, Galeria Multiarte recebe Paulo Portella, uma referência da arte-educação

Obras de Wilson Neto (acima) e Sérgio Helle (abaixo), que integram a expoisção "ma.Té.Ri.A", na Multiarte
00:00 · 07.12.2017

A Galeria Multiarte conta com uma programação intensa, capaz de gerar desdobramentos além das mostras individuais e coletivas que ocupam seu espaço expositivo. Segundo os organizadores, a premissa é que este espaço seja um ponto de convergência e de pensamento, não apenas sobre a arte, mas também a respeito da infinidade de temas ligados à área.

É neste espírito que acontece hoje, às 18h30, um encontro com Paulo Portela Filho. Artista visual e museólogo, o convidado é uma referência na zona de interseção das artes e da educação. O encontro é gratuito e aberto ao público, mas os lugares são limitados.

Trajetórias

A fala de Paulo Portela conduzirá o público pelas experiências vividas por ele em mais de três décadas de atividades, passando por suas ações à frente dos serviços educativos da Pinacoteca do Estado de São Paulo (Pesp) e do Museu de Arte de São Paulo (Masp). Todo o diálogo será pontuado por reflexões a respeito da arte e da educação relacionada a este campo cultural.

Outros encontros desta natureza já aconteceram na Multiarte neste segundo semestre de 2017. Uma das convidadas foi Aracy Amaral, crítica de arte, curadora, historiadora de arte e arquitetura, nome singular nos estudos sobre o modernismo e seus desdobramentos. Na ocasião, a autora falou de sua trajetória e das pesquisas desenvolvidas neste campo do conhecimento. Outra realizadora presente foi a historiadora e antropóloga Lilia Moritz Schwarcz, que lançou na galeria sua obra mais recente, a biografia "Lima Barreto - Triste visionário" (Cia. Das Letras).

Exposição

Em destaque nesta quinta-feira, vale mencionar que a Multiarte apresenta exposição coletiva com curadoria de Solon Robeiro. "ma.Té.Ri.A." reúne trabalhos de Cadeh Juaçaba, Cecília Bichucher, Cristina Vasconcelos, Marco Ribeiro, Sérgio Gurgel, Sérgio Helle e Wilson Neto.

Elaborada ao longo de sete meses, no grupo de estudos da Galeria Multiarte, a mostra joga com a ideia de "livro de artista", desta peça enquanto objeto de arte. "O livro torna-se objeto-escultura, apresentando-se como problematização da própria ideia do que sejam livros; aqui os livros perdem sua função primordial para conceberem-se como uma proposição orgânica", explica Solon, em texto de apresentação da exposição "ma.Té.Ri.A".

No diálogo com o curador, os sete artistas partem da materialidade e dos significados relacionados aos jornais. É da imprensa, aliás, é que a mostra tira o modelo de sua própria temporalidade. "ma.Té.Ri.A" dura, como uma notícia imprensa, apenas um dia (a rigor, até menos do que isso). A exposição abre e se encerra hoje mesmo.

O que se pode antecipar da mostra é o risco assumido pelos artistas. Há trabalhos que deixam claro o movimento de um criador que se distancia de suas técnicas, estéticas e materiais mais usuais. Curador e artistas discutem o trabalho e falam de seu percurso, dos estudos em grupo às obras, a partir de 20 horas, logo após a fala de Paulo Portela.

Mais informações:

Encontro com o artista e museólogo Paulo Portela e abertura da exposição "ma.Té.Ri.A". Nesta quinta-feira (7), a partir das 18h30, na galeria Multiarte (Rua Barbosa de Freitas, 1727, Aldeota).

Contato: (85) 3261.7724

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.