Cinema

Para ir direto à fonte

Nem só de produções medianas, feitas para fãs xiitas, é feita a filmografia do rock documentários. Aqui, dez dicas do que assistir sem decepção

00:00 · 15.04.2017 por Dellano Rios / Antonio Laudenir - Editor de Área / Repórter

5 filmes essenciais 

Leia mais

.Música para os olhos

.Realidade inventada 

Gimme Shelter (1970)

The Maysles Bros. E Charlotte Zwerin

Existe dezenas de documentários sobre os Rolling Stones. O melhor deles ainda é este, dirigido por cineastas ligados ao movimento "direct cinema". Registra a caótica e megalômana turnê de 1969, pelos EUA. A obra é paradigmática pois é uma crônica do fim do sonho hippie. É marcante a cena do assassinato do jovem Meredith Hunter, no Festival de Altamont, na frente do palco dos Stones.

Image-0-Artigo-2228243-1

O Lixo e a Fúria (2000)

Julian Temple

Julian Temple tem um longo histórico com o punk inglês, desde sua estreia, com mockumentary "The Great Rock 'n' Roll Swindle" (1979), protagonizado pelos Sex Pistols, a banda punk, idealizada pelo gênio picareta Malcolm McLaren. Os Pistols estão no centro do filme sobre as origens do punk britânico num contexto de crise econômica e social. Um filme acima da média, em que a história de uma banda é contada como uma amostra da história de um país.

Image-1-Artigo-2228243-1

Botinada (2006)

Gastão Moreira

É impossível recontar a história do rock nacional sem passar pelo documentário dirigido por Gastão Moreira. Uma pesquisa exaustiva, imagens de arquivo, muito material raro e entrevistas com os protagonistas do punk (sobretudo paulista). Gastão faz um retrato do punk como um fenômeno nascido nas periferias, parcialmente espelhado nas cenas estrangeiras, mas com espírito próprio.

Image-2-Artigo-2228243-1

Loki? (2008)

Paulo Henrique Fontenelle

Produzido pelo Canal Brasil, o documentário repassa a trajetória de Arnaldo Baptista, desde o início da carreira, com Os Mutantes, passando por uma carreira solo carregada de experimentalismo, os tempos assombrados pela morte e o renascimento. O filme reconstitui a trajetória de Arnaldo até o fim da década passada e mostra seu (então) presente, quando seu nome e sua música passaram a ser celebrados por fãs de diversas partes do mundo.

Image-3-Artigo-2228243-1

20 mil Dias na Terra (2014)

Jane Pollard e Iain Forsyth

O documentário mostra o presente do cantor, compositor e músico australiano Nick Cave. Mesmo que você não faça ideia de quem seja Nick Cave ou deteste suas canções, é um filme a ser visto, por aquilo que ele é como cinema. "20 mil Dias na Terra" é um ensaio de autoficção, bem próximo ao que se tem feito na literatura contemporânea. Se é o fã do cara, ganha duas vezes, com performances cheias de vigor.

Image-4-Artigo-2228243-1

5 filmes essenciais

Isto é Elvis (1981)

Malcolm Leo e Andrew Solt

Quatro anos depois da morte do icônico artista, os diretores devassam detalhes da vida do cantor com noticiários, videoclipes, cenas de seus 33 filmes e trechos de apresentações na televisão. Outro recurso é utilizar vários atores para retratar Presley em diferentes idades. A infância pobre, o sucesso repentino, a ida à guerra, as mulheres e as drogas são temas explorados na obra.

Image-0-Artigo-2228246-1

Metal: Uma Jornada pelo Mundo do Heavy Metal (2005)

Sam Dunn

Headbanger de carteirinha, o pesquisador Sam Dunn retrata a cultura do Heavy Metal através de aspectos como sexualidade, religião, violência e morte. Filmado no Reino Unido, Alemanha, Noruega, Canadá e Estados Unidos, o filme defende este gênero musical como uma forma de arte.

Image-1-Artigo-2228246-1

Procurando Sugar Man (2012)

Malik Bendjelloul

Sixto Rodriguez foi um cantor folk de Detroit que teve uma curta carreira com apenas dois álbuns lançados nos anos 1970. Pouco depois, o músico desaparece, entretanto, cópias dos discos chegaram à Austrália e à África do Sul, onde tornaram-se sucesso. Em paralelo, Rodriguez trabalha na construção civil para sustentar as três filhas.

Image-2-Artigo-2228246-1

David Bowie - Five Years (2013)

Francis Whately

Nesta produção da BBC, aspectos pouco conhecidos na carreira de David Bowie (1947-2016) são revelados pela perspectiva de colaboradores diretos como o guitarrista Nile Rodgers. Este perfil examina um período de cinco anos e engloba a reinvenção contínua de Bowie: de Ziggy Stardust para o Thin White Duke, incluído o aclamado álbum "Heroes" e o sucesso "Let's Dance".

Image-3-Artigo-2228246-1

Tudo que é belo é podre (2016)

Flor Fontenele

Exibido no Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC) e disponível no YouTube, a obra se lança como resgate das histórias que envolvem José Mendes de Sousa, o "Dedé Podre". O material vasculha os diversos pontos por onde este punk circulou e traz depoimentos de personagens da cena underground cearense.

Image-4-Artigo-2228246-1

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.