Música

Ricardo Herz faz concerto gratuito neste sábado (1), em Aquiraz

Violinista paulistano interpretará repertório diversificado no Teatro Tapera das Artes

15:06 · 31.08.2018
herz
Circulando o País divulgando o trabalho com violino na Música Popular Brasileira, Ricardo Herz é o nome que dará o tom da apresentação na Tapera das Artes. ( Foto: Divulgação )

Acontece neste sábado (1), a partir das 17h, o concerto “O violino na poética instrumental à brasileira”, com o violinista, compositor e arranjador paulistano Ricardo Herz. Gratuito, o show acontece no Teatro Tapera das Artes, em Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza. A  apresentação contará ainda com a presença dos grupos Tapera Arte Ensemble e Sinfonietta Tapera das Artes, com regência do maestro Ênio Antunes. 

Obras de Ernesto Nazareth (1863-1934), João Bosco e Beetholven Cunha, entre outras referências da música instrumental, serão interpretadas pelos artistas no palco. Herz, na ocasião, ainda tocará uma rabeca feita pela Lutheria Catavento, grupo de referência da Tapera das Artes. 

Com o concerto, o músico encerra mais um mês de atividades do projeto “Encontro Mestre & Aprendiz – Contraponto Harmônico”, que desde 2016 traz destacadas figuras da seara da música para dialogar com estudantes da Tapera das Artes e de outras instituições que integram a Plataforma Sinfonia do Amanhã. Herz é a sexta atração a passar pela iniciativa, que já recebeu nomes como o instrumentista Ricardo Borghetti e o grupo espanhol aupaQuartet, entre outros. 

Saberes

No caso do artista paulistano – que reinventou a prática do violino no País ao misturar ritmos brasileiros e africanos com a pegada de improvisação do jazz –, o contato formativo com os alunos se deu em dois momentos.

O primeiro aconteceu na segunda-feira (27), com a realização de uma série de oficinas e encontros na Tapera, dentro da programação de Residência Artística; já o segundo foi na última quinta-feira (30), durante o ciclo de Diálogos Sinfonia, polo de discussão mediada com artistas da música instrumental nacional. 

Segundo ele – que mantém uma plataforma de ensino de Violino Popular Brasileiro na internet –, a difusão do violino na MPB ainda é bastante recente e carece de mais iniciativas para que a prática cresça. 

“Oportunizar esses espaços é uma forma de ensinar às pessoas que existem outras maneiras de estudar música. Além disso, sensibiliza aqueles que, porventura, ainda não acordaram para o talento que possuem”, justifica, afirmando que técnicas como as de aprender música “apenas de ouvir” ou somente de ver outra pessoa tocando também foram trabalhadas com os presentes.

Orgulho

Expandindo o panorama, Herz também enxerga que a oportunidade ajuda a criar nos jovens aprendizes o gosto pela cultura nacional, semeando um sentimento de orgulho e valorização pelo que é feito aqui. “Ao aproximar a música brasileira de instrumentos clássicos, como o violino, fazemos com que o olhar dos estudantes se volte com mais força para a nossa cultura, aumentando o conhecimento deles sobre o que faz parte da arte local”, pontua.

Para as próximas edições do Encontro Mestre & Aprendiz estão confirmadas as presenças de Ji Hae Park, pesquisadora de música contemporânea, da Coreia do Sul; Mário Lúcio, cantor, compositor e pesquisador de Tarrafal, Ilha de Santiago, Cabo Verde; Badi Asssad, cantora violinista; e o cantor e compositor Toquinho.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.