Debates

Caixa Cultural Fortaleza promove programação voltada ao folclore

O equipamento cultural, por meio do Programa Educativo Gente Arteira, ofertas mesas redondas, oficinas e apresentações culturais em homenagem ao Dia do Folclore Nacional

13:06 · 10.08.2018
Semana do Folclore
A programação da Semana do Folclore segue até domingo (12), com oficinas e apresentações culturais. ( Foto: Igor de Melo )

O Brasil é um País rico em manifestações culturais, as lendas que permearam e permeiam o imaginário das crianças e adultos, como personagens como Saci-pererê, Mula-Sem-Cabeça, Curupira, Boto, Boi Bumbá e outros, são exemplos dessas riquezas culturais de um país com dimensões continentais.

Além da personificação desses seres, o folclore também abraça a cultura popular dos mestres da cultura e a preservação patromonial. E é na construção histórica tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Caixa Cultural Fortaleza, que uma homenagem ao folclore acontece, nesta sexta (10), sábado (11) e domingo (12).

O evento, intitulado “Semana do Folclore”, faz referência ao Dia do Folclore Nacional, comemorado dia 22 de agosto, inicia hoje (10). A abertura acontece com a mesa redonda: “Quando a cultura brota na alma”, com Mestre Zé Pio (Boi Ceará), Fátima Lopes (Maracatu Nação Fortaleza), Poliana Santos Braga (Grupo de Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas).

Os debates dão continuidade para falar sobre as práticas e representações do folclore e as políticas públicas voltadas para a área. Igor de Menezes, historiador do Iphan, que particpou com Suzete Nunes (Secult-Ce) e Gilberto Nogueira (UFC) do bate-papo: “Políticas Públicas voltadas ao Folclore e à Cultura Popular”.

O históriador fala sobre a trajetória do Iphan e no seu trabalho político ligado ao patrimônio cultural. Igor também trata das mudanças no Iphan, que além de centrarem a proteção do patrimônio material, passou a reconher e registrar bens culturais de caráter imaterial. A pregorrativa vem dos artigos 215 e 216 da Constituição Federal de 1988.

Além de contextualizar o trabalho do Iphan dentro da cultura popular, a mesa redona, também pontuou o alcance das políticas públicas para grupos que se dedicam a preservar essa parte da história da sua comunidade, grupo, cidade, país. “É fundamental que essa atuação ocorra no mesmo ambiente que esses grupos coexistam, mostrar a eles que podem e como serem atendidas por essas políticas públicas”, afirma Igor de Menezes.

Programação

“A Semana do Folclore” ganha por trazer diferentes profissionais da área cultural. Entre representantes de instituições governamentais, o evento também conta com artistas, pesquisadores e professores. O público complementa essa lista, já que é convidado a participar efetivamente das discussões.

“É cada vez mais necessário termos espaços de diálogo para tratar dessas questões que ficam jogadas para escanteio, principalmente o folclore. Somos bombardeados pela cultura de massa e eventos desse tipo servem para concretizar um trabalho realizado, serve para grupos discutirem e darem continuidade às suas manifestações”, pontua Igor de Menezes.

O evento continua neste sábado (11), a partir das 17h, com o debate “Arte Popular em Perspectiva”, com Aterlane Martins, professor e pesquisador em patrimônio; Oswald Barroso, poeta, folclorista e teatrólgo; e Dodora Guimarães, pesquisadora e crítica de arte.

O credenciamento para participar da programação de sábado começa às 16h. As ações de hoje (11) culminam às 19h, quando o Grupo de Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas, de Fortaleza, se apresenta no Teatro da Caixa Cultural.

Público infantil

No domingo (12), as atividades são voltadas para o público infantil, já que são eles que perpertuarão os contos, lendas, contadas a eles. As oficinas acontecem das 16h às 18h, concomitantemente. “Introdução às Danças Folclóricas”, ministrada por Nayana Castro, mostra a dança do côco, o torém e a congada para as crianças, na Sala Gente Arteira.

Ao sair do prédio da Caixa Cultura, o público se depara com um jardim que já é uma atração à parte. E nele que acontece as outras oficians, como a “Estamparia com personagens folclóricos”, sob a responsabilidade de Fleuri Cardoso. Nela, a ministrante traz determinados elementos de personagens conhecidos do folclore brasileiro, como o chapéu do Saci ou as conchas de Iara.

Já Mel Andrade, com sua oficina “Cores Que Enchem de Vida: Imagens Para Colorir com Mel Andrade”rompe as imagens pré-concebidas em nosso imaginário e opta por usar a criatividade das crianças.

“A ideia é justamente que as crianças possam criar seus próprios personagens, brincar um pouco com o que elas já conhecem e assim construírem algo novo. Num primeiro momento elas vão fazer a construção corporal desse ser, as suas características, depois vão caracterizar ele, a gente vai ter diversos materiais”, adianta Andrade.

Mariana Pires ministra a oficina “Ateliê Criação de Personagem”, que segue a mesma linha de Mel Andrade, de construir junto com as crianças personagens inspirados nos que já existem.

“Às vezes as crianças têm acesso a um folclore que é totalmente esteriotipado, principalmente nessas festinha de escola, ou nem tem acesso nenhum. Não sei o que é pior, ter esse tipo de acesso ou não ter nenhum. Mas esse tipo de ação já quebra com isso. Não vamos só falar do personagem em si, mas refletir, por exemplo, o porque do Saci usar aquele chapéu, ou de usar a cor vermelha”, conclui Mel Andrade.

Programação

10/08

14h às 16h: Abertura “Quando a cultura brota na alma” com Mestre Zé Pio (Boi Ceará), Fátima Lopes (Maracatu Nação Fortaleza), Poliana Santos Braga (Grupo de Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas)

16h às 18h: “Políticas Públicas voltadas ao Folclore e à Cultura Popular” com Suzete Nunes (SECULT-CE), Gilberto Nogueira (UFC) e Igor de Menezes (IPHAN).

18h às 20h: “Folclore: entre práticas e representações” com Henrique Rocha (ICA/UFC), Ricardo Nascimento (UNILAB) e Aterlane Martins (IFCE).

11/08

17h às 19h: “Arte popular em Perspectiva” com Aterlane Martins, Oswald Barroso e Dodora Guimarães.

19h: Grupo de Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas

12/08

16h às 18h: Oficinas infantis

-Introdução às Danças Folclóricas com Nayana Castro

-Estamparia com personagens folclóricos com Fleuri Cardoso

-Cores que enchem de vida: imagens para colorir com Mel Andrade

-Ateliê Criação de Personagem com Mariana Pires

18h: Encerramento: Grupo Boi Ceará

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.