Literatura

O épico cearense

01:14 · 12.11.2012
O poeta Rouxinol do Rinaré e o artista Kazane lançam "ABC do Ceará",viagem poética e visual pelo Estado

O cearense é famoso por seu engenho e, como todo brasileiro, por sua falta de memória. O poeta Rouxinol do Rinaré quis valorizar o primeiro atributo combatendo o segundo. É dele o "ABC do Ceará", que será lançado amanhã, às 11 horas, no Auditório Moacir Jurema, na X Bienal Internacional do Livro do Ceará - evento que acontece até dia 18, no Centro de Eventos do Ceará. O artista plástico e músico Kazane completa a obra, providenciando ilustrações para acompanhar as histórias em verso de "cearenses ilustres de renome nacional" (como anuncia o subtítulo).

"Quem nos uniu nesse projeto foi a editora, a Imeph. Fiquei muito feliz com a proposta, porque gosto muito de falar da nossa terra, sobretudo da nossa literatura, dos nossos artistas, cientistas", conta Rouxinol do Rinaré. Nascido em Quixadá, o poeta é movido pela curiosidade. É um dos mais prolíficos e elogiados cordelistas cearenses contemporâneos. E é assim, na métrica da poesia de folhetos, que ele faz desfilar figuras de relevo da história, remota e recente, do Ceará.

A lista de personalidades incluídas no ABC inclui figuras do passado colonial ao presente. Há espaço para escritores (José de Alencar, Rachel de Queiroz, a Padaria Espiritual), da música (o maestro Eleazar de Carvalho, o compositor Humberto Teixeira, o forrozeiro Messias Holanda, Fagner e Ednardo), religiosos (os padres Cícero e Ibiapina), militantes (o Dragão do Mar, Bárbara de Alencar, Dom Helder Câmara), cientistas (Rodolfo Teófilo, Expedito Parente) e empreendedores (o industrial Edson Queiroz e a presidente do Grupo que leva o nome dele, Yolanda Queiroz).

Tradição repaginada

"O ABC é uma forma poética antiga, tradicional na literatura de cordel. O mais comum era que tivesse só 23 estrofes (correspondente às 23 letras do antigo alfabeto adotado no Brasil) e fosse publicado como folheto. O meu trabalho com o Kazane é um ABC diferente: são muitas estrofes para cada letra, para poder incluir mais personagens", explica Rouxinol do Rinaré.

O resultado é uma coleção de versos e imagens sobre o Ceará que ocupam quase 50 páginas - complementados por mais 70 páginas, com perfis das figuras históricas citadas. "É um trabalho pensado para ser usado em sala de aula. E pode ser utilizado por alunos e professores em diversas disciplinas, já que não escrevi somente a respeito dos escritores e dos artistas. Ali, os versos citam todos os 184 municípios cearenses, fala de políticos, empresários, cientistas, intelectuais. Me preocupei, por exemplo, em inclui tanto figuras ainda não conhecidas, que são famosas, e outros que quase ninguém lembra. Por exemplo, quando você fala em Moura Brasil (1846 - 1929), as pessoas pensam logo do colírio, mas esquecem que ele foi um cientista cearense, conhecido como ´o príncipe da cirurgia oculista na América Latina´", detalha o poeta.

Outro critério do autor foi incluir não apenas os "heróis mortos" de nossa história, mas personagens ainda em atuação. Chico Anysio, por exemplo, foi incluído no time daqueles que ainda travavam seus combates. Morreu, no entanto, quando o livro já havia sido fechado.

Pesquisas

Da encomenda da editora à finalização das ilustrações, o projeto levou mais de um ano para ser concluído. Foram meses de leitura e de escrita. A parte mais difícil para o poeta foi, sem dúvida, fazer a seleção de quem entraria no "ABC". Quem vê o livro, sente falta desta e daquela figura importante. "Claro que não estão todos lá. Se eu fosse escrever sobre todo cearense importante, ia dar um livro mais volumoso que a ´Bíblia´. Talvez pudéssemos fazer um segundo volume", brinca Rouxinol com as possibilidades.

Rouxinol do Rinaré e Kazane já haviam trabalhado juntos em outro projeto. O artista criou a representação visual do romance (o gênero narrativo longo do cordel) "O preço da liberdade", que trata do alcoolismo na juventude.

"Já trabalhei com muitos bons ilustradores, como Rafael Limaverde, Eduardo Azevedo, Jabson Rodrigues e Fred Macêdo. Mas, para mim, o ´ABC do Ceará´ tinha a cara do Kazane. Gosto muito de trabalhar com ele, porque é um artista que sempre procura referências para seu trabalho", conta o poeta.

Kazane trabalhou sobre o poema pronto de Rouxinol. A partir dele fez uma exaustiva pesquisa de referências visuais, das imagens fáceis de achar na internet a retratos que teimavam em não ser encontrados. "Quem me deu mais trabalho foi o abolicionista Solon Pinheiro (1863 - 1943). Ficamos esperando ele aparecer, nas minhas idas a bibliotecas, arquivos. Mas, apesar das dificuldades, foi um trabalho prazeroso. Ser um livro sobre a terra empolga a gente", revela o artista.

Mais informações: X Bienal Internacional do Livro do Ceará. Até 18 de novembro de 2012, no Centro de Eventos do Ceará - Fortaleza. Horário de visitação: das 9 horas às 22 horas. Entrada gratuita. Programação completa em www.bienaldolivro.ce.gov.br

LIVRO

ABC do Ceará - Cearenses ilustres de renome nacional

Rouxinol do Rinaré (poemas) e Kazane (ilustrações)

Editora Imeph

2012, 124 páginas

R$ 70

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.