Mino em “Rivista” - Caderno 3 - Diario do Nordeste

ANIVERSÁRIO

Mino em “Rivista”

06.02.2007

A publicação “Rivista”, do cartunista cearense Mino, chega ao quinto aniversário, mantendo a mesma fórmula que mistura humor e informação

O embrião da “Rivista” está no “Almanaque do Mino”, lançado nacionalmente em meados dos anos 70, pela mesma editora do “Pasquim”. O Almanaque teve sua publicação descontinuada e, depois de longo hiato, voltou a ser editado nos anos 90. Desta experiência, Mino teve a idéia de lançar uma revista que desse visibilidade à sua produção artística, aos seus cartuns, desenhos, contos, fábulas, pinturas, pensamentos. O objetivo era concentrar as várias atividades em um mesmo veículo. E assim, há cinco anos, nasceu a “Rivista”.

“Consegui juntar quase tudo que fazia nesta publicação. Até a pintura tem uma participação dentro da ‘Rivista’, já que ela comporta o catálogo dos meus quadros. Só os livros ficaram de fora, mesmo assim posso anunciar as vendas deles por reembolso”, diz. Leveza, informação e humor são as marcas da “Rivista”. ”É um humor de smoking, em que a inteligência do leitor é privilegiada. O slogan que usava para minha publicação anterior, ‘O Almanaque do leitor inteligente’, também vale para a “Rivista’”.

O leitor não é apenas convidado ao riso, mas também chamado para fazer um mergulho na história, principalmente na do Ceará, e ainda convidado a conhecer um pouco da cultura universal. “A ‘Rivista’ não tem só entretenimento, mas filosofia, espiritualidade, muitas informações. Toda edição é bem especial, fazendo dela uma das melhores revistas do país. Além de ter humor e de explorar o Ceará desconhecido, ela faz pequenos vôos sobre muitos assuntos de conhecimento geral, oferecendo informações elevadas”.

Os personagens criados por Mino, como o Capitão Rapadura e Zildete, protagonizam as histórias mais engraçadas. Para prender a atenção do leitor, Mino também conta com a colaboração de ícones do humor nacional, como Millôr Fernandes, Ziraldo e Jaguar, e com a contribuição - de textos - de respeitados nomes da cultura cearense, como Newton Freitas e Maurício Albano. “O nosso horário nobre da ‘Rivista’ é ocupado pelas coisas mais importantes”, comenta.

“Rivista” é uma publicação de vanguarda e, como curiosidade, já vem cronometrada. “Tem um reloginho embaixo do editorial que indica o tempo de leitura - no caso da última edição é de uma hora e 20 minutos. Quando faço a revisão de cada edição, aproveito para cronometrar o tempo”, diz. Outra novidade é que a “Rivista” traz três numerações diferentes: “Como publicação, a última edição traz a numeração 215, que representa as variadas revistas que publiquei ao longo da vida; 66, que corresponde ao número de edições da ‘Rivista’; e 33, que diz respeito ao tempo que venho publicando”.

Depois de lançar “Rivista’ no Ceará, Mino tem um novo desafio, apresentar a edição nacional da publicação, que deve sair ainda este ano. “Já tenho dez edições prontas, uma precaução para não falhar com o público. Mas ainda estou definindo o formato, consultando o Jaguar, o Ziraldo e o Millôr para ouvir deles sugestões de qual formato é o mais adequado para a edição nacional”, informa. Enquanto isso, Mino também está de portas para novos patrocinadores. “O apoio dos empresários é fundamental em uma investida como essa”.

Serviço:
´Rivista´, publicação de autoria do cearense Mino, pode ser encontrada nas bancas. Informações: (85) 3224.8470 ou no site do artista (www.minoarte.com).

´Rivista´ é uma publicação de vanguarda e, como curiosidade, já vem cronometrada ´

É um humor de smoking, em que a inteligência do leitor é privilegiada.´

DÉLIO ROCHA
Repórter

FIQUE POR DENTRO
Herói cearense

O Capitão Rapadura, uma das principais criações do cartunista Mino, nasceu em 1973. A primeira história do super-herói cearense narrava seu duelo com o vilão Peba da Aldeota. Apesar de ter agradado aos leitores, as aventuras do Capitão Rapadura eram esporádicas e Mino acabou engavetando o personagem. Mais de 20 anos depois, em meados dos anos 90, o super-herói voltou a mostrar sua força, desta vez em uma revista só dele, um desafio que Mino enfrentou na companhia de uma equipe formada por Daniel Brandão, J.J. Marreiro e Geraldo Borges.

A revista do Capitão Rapadura teve 15 edições. Nesse período, ele vivia tanto aventuras bem humoradas quanto algumas de cunho educativo. Sua revista era distribuída em bancas de Fortaleza e cidades próximas. Mas não demorou para o personagem transcender as fronteiras do Estado e conquistar fãs pelo Brasil. O Capitão Rapadura é uma referência na carreira de sucesso de Mino. Atualmente, o super-herói vive muitas aventuras nas páginas da “Rivista”, arrancando boas risadas do leitor.

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999