Espetáculo

Mais plural e sem fronteiras

Espetáculo "Trans-Ohno" consiste em uma pesquisa continuada sobre o Universo Trans que o coletivo cearense As Travestidas realiza desde 2002 ( FOTO: LUIZ ALVES )
00:00 · 07.09.2018

Completando as atividades do fim de semana do festival Curta O Gênero, o destaque fica para a exibição de dois longas convidados - "Chega de Fiu Fiu", de Amanda Kamanchek Lemos e Fernanda Frazão, e "Abrindo o Armário", de Dário Menezes e Luís Abramo. Cada uma das obras se alinha com a proposta do evento e proporciona o debate sobre o contemporâneo vivido pelo feminismo.

> Confira programação da 7ª edição do Curta O Gênero 

No primeiro, somos apresentados ao dia a dia de três mulheres com vidas distintas. O filme narra como a violência de gênero é constantemente praticada no espaço público urbano. Dessa forma, as diretoras procuraram especialistas para discutir sobre o assunto, buscando encontrar respostas e alternativas para a uma questão fundamental e que se pouco ouve por aí: "Será que as cidades foram feitas para as mulheres?".

Já o documentário "Abrindo o Armário" investe na escuta atenta de homens gays e mulheres transexuais para conhecerem a experiência de ser um indivíduo LGBTQIA+, tanto nos centros quanto na periferia, tanto nos dias de hoje quanto décadas atrás, como a Ditadura Militar Brasileira (1964-1985).

Academia

Ao longo dos seis dias de atividades, pesquisadoras e ativistas de projeção local, nacionanal e internacional integram a agenda de ações. Dentre as convidadas constam Amelinha Teles, Maria Lygia Quartim de Moraes e Mariana Mora Bayo (México). Com a mesma premissa, os seminários reúnem ainda Lucy Mirtha Ketterer Romero (Temuco/Chile), Natalia Cabanillas (Argentina), Artemisa Odila Candé Monteiro (Guiné Bissau), Graziele Dainese (Unilab), Wânia Pasinato (USP), Karla Bessa (Unicamp), Ana Veloso (UFPE), Mirla Cisne (UERN) etc.

"Eles veem com bons olhos. Em todas as edições, fazemos entrevistas para além das mesas, para tentarmos nos aproximar do pensamento daquela convidada, daquele convidado. Os eventos acadêmicos são, na maioria, estanques e unilaterais, o espaço plural do festival anima muito alunos e professores", finaliza Marcos Rocha.

Ainda dentro da programação, até o dia 30 de setembro, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC) recebe a VII Exposição Fotográfica "Contrastes - gênero, tempos, lugares, olhares" e a II Exposição de Ilustrações "Expressões de Gênero". As duas mostras são dedicadas a transitar pelos campos das questões de gênero e sexualidade e suas interseccionalidades e ficam abertas à visitação do público das 14h às 20h.

Novidades

Em 2018, serão lançados livros da Fábrica de Imagens e das convidadas Maria Lygia Quartim de Moraes (Unicamp), Rosane Borges (escritora e articulista da Carta Capital), Alinne Bonetti (UNIPAMPA), Gláucia Fraccaro (PUC Campinas) e Salete Maria da Silva (UFBA).

Outra aquisição na trajetória do Curta O Gênero para este ano é a realização do I Colorindo o Gênero, uma série de oficinas e exibições audiovisuais específicas para crianças, pensadas pela ONG, pelos projetos de extensão Nucepec/UFC e Reapodere/UNILAB, pelo Coletivo Transvê de Sobral e pelas ativistas indígenas Telma e Beatriz Pacheco.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.