Contação de história

Mais mercado para narradores

00:00 · 20.03.2017

De tão relevante para o universo artístico - em especial o infantil - a atividade de narrar histórias de forma oral tem, atualmente, até uma designação profissional: contador de história - aquela pessoa que "mergulha" no enredo, brinca com a sonoplastia, cria uma voz para cada personagem.

A aptidão é replicada em cursos, oficinas e ganha cada vez mais interessados. Não por acaso, conquistou inclusive um dia só para si, o dia da contação de história, celebrado hoje, 20 de março.

Atualmente, com a difusão dos audiolivros, os especialistas nesta arte podem atuar também como narradores. No Ubook, por exemplo - plataforma de audiolivros por streaming - são mais de 40 narradores que emprestam suas vozes para as histórias contadas. "Possuímos quatro estúdios próprios e temos parcerias com outras dezenas de estúdios espalhados pelo Brasil", explica Marta Ramalhete, gerente de produção do Ubook.

"Nosso objetivo é poder proporcionar aos nossos ouvintes uma gama variada de vozes, interpretações e sotaques das mais diferentes regiões do País. Afinal, é esta mistura de sotaques, gírias, expressões locais e variadas entonações que torna o Brasil rico e culturalmente diversificado", completa Marta.

Comemoração

O dia 20 de março - que marca o início da primavera no hemisfério norte, e do outono no hemisfério sul - passou a ser comemorado em 1991, na Suécia, com o objetivo de reunir os Contadores de todo o mundo, divulgar a profissão e promover a prática. Com o passar dos anos sua celebração perdeu um pouco de força, mas, em 1997, um grupo de contadores de histórias da Austrália resolveu organizar um festejo que durou uma semana inteira. Na mesma época, no México e em outros países da América do Sul, o dia 20 de março foi declarado o Dia Nacional dos Narradores.

Em 2003 Canadá e outros países também adotaram a ideia. Quando a França aderiu à celebração em 2004, o número de países aumentou para 25 espalhados pelos cinco continentes, transformando o 20 de março no Dia Internacional do Contador de Histórias.

Tradição

Não é de hoje, porém, que a prática de contar histórias existe; na verdade, pode-se dizer que a evolução da humanidade está diretamente ligada a arte de contar histórias.

Desde os primórdios o ser humano tem narrado suas histórias no intuito de preservar sua memória, transmitir conhecimentos e se divertir.

Antes da escrita e dos livros, eram os contadores que propagavam e ajudavam a manter vivas as tradições da família e, numa perspectiva mais ampla, a cultura de seu próprio povo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.