Netflix

Inédito de Orson Welles será lançado em novembro

00:00 · 05.09.2018 por Vivian Masutti - Folhapress
Image-0-Artigo-2448844-1
"The Other Side of the Wind" foi filmado entre 1970 e 1976. O longa-metragem, que chega à plataforma de streaming Netflix no dia 2 de novembro, foi um dos muitos projetos cinematográficos que o diretor Orson Welles deixou incompleto

O método caótico com o qual o famoso cineasta americano Orson Welles (1915-1985) trabalhava - e organizava as suas produções - criou uma espécie de aura em torno de sua lendária figura: a de gênio incansável, indomável e, sobretudo, desordenado, no melhor sentido possível da coisa.

Aproveitando-se de todo esse estigma, a plataforma de vídeos sob demanda Netflix foi atrás da viúva do diretor (famoso pelo filme "Cidadão Kane", 1941), a atriz Oja Kodar, dona dos direitos de sua obra, e entrou em um acordo para finalizar uma produção que Welles havia deixado inacabada - apelos de fãs para que isso ocorresse existiam havia tempos.

Trata-se de "The Other Side of the Wind", rodado entre 1970 e 1976, e que estreou, com 122 minutos, na última semana, no Festival de Veneza. A direção é assumida por Bob Murawski (editor de "Guerra ao Terror", 2008).

A história do filme tem como protagonista o aclamado cineasta e ator John Huston na pele de Jake Hannaford, um também diretor famoso que decide mostrar seu novo filme aos convidados da festa de seu aniversário de 70 anos.

É um artista decadente que, no fim da vida, tenta dar a volta por cima, frente aos novatos. A trama é mistura de um drama sobre traição com uma sátira do egoísmo e estreará no serviço (www.Netflix.Com/br) em 2 de novembro, acompanhada do longa documental "They'll Love me When I'm Gone", sobre vida e carreira de Welles.

O projeto atual foi supervisionado pelo produtor Frank Marshall, que também trabalhou no filme original. Outra curiosidade é que, na época, a produção foi filmada em preto e branco, além do formato colorido.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.