Oficina

Foco nas imagens

MFF realiza a "Oficina Leitura de Portfólio" para profissionais, com a fotógrafa, produtora e curadora Patrícia Veloso

00:00 · 10.08.2018
Patrícia Veloso
A curadora Patrícia Veloso conduz a atividade sobre leitura de portfólios ( FOTO: GENTIL BARREIRA )

O trabalho de um fotógrafo começa com a idealização do que irá registrar, qual história deseja contar com aquelas imagens. Após o momento com a câmera, uma outra etapa começa, tão importante quanto a anterior: a edição, processo de avaliação do material e seleção dos melhores cliques dentro de uma proposta narrativa.

Por fim, quando o fotógrafo já tem algum tempo de atuação e conteúdo acumulado, é hora de outra etapa: criar um portfólio, uma amostra do melhor da sua produção.

A criação de portfólios na fotografia é uma área que "precisa avançar, mais pela questão geográfica, já que o Ceará ainda permanece isolado dos grandes centros", ressalta Patrícia Veloso, convidada para ministrar uma oficina sobre essa temática no Museu da Fotografia Fortaleza (MFF), neste sábado (11) e domingo (12), das 14h às 17h.

Interessados na "Oficina Leitura de Portfólio" podem escolher entre as duas datas e reservar uma vaga pelo e-mail inscricao@museudafotografia.Com.Br. As inscrições devem ser feitas presencialmente, sob o valor de R$ 60. Os participantes devem levar de 15 a 20 imagens do seu trabalho, para que uma leitura crítica seja feita por Patrícia - produtora cultural, curadora e editora.

No ramo da fotografia desde 1985, ela é formada em Administração pela Universidade de Fortaleza (Unifor) e mestra em Comunicação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Fundou e administra a Terra da Luz Editorial e também dirige a Imagem Brasil Galeria.

Mercado

Sobre o mercado local, Patrícia ressalta que "é preciso um maior investimento, na parte de produção mesmo. Como não há muitas oportunidades no mercado de fotografias, ter um bom portfólio é muito importante, necessário para ter um retorno sobre o que se está produzindo".

A leitura crítica de um portfólio implica a opinião de outro profissional sobre determinado trabalho - opinião que vem carregada da bagagem teórica e prática. Ainda assim, o diálogo com o autor é sempre presente, e a decisão final, sempre dele.

Nesse sentido, o portfólio serve como um cartão de visita, uma apresentação do trabalho do fotógrafo, ao criar uma narrativa para sua produção. Com um bom projeto, o profissional pode ter acesso a editais, convocatórias, concursos, participar de publicações e até mesmo conseguir expor em museus especializados.

"Um bom portfólio faz toda a diferença. Existe até festivais de leitura de portfólio em que essas produções podem ser lidas por pesquisadores, galeristas e outros artistas. Esses eventos ajudam o fotógrafo a ter uma projeção ou mesmo ganhar a simpatia de curadores que podem colocar essas fotografias em mostras importantes", alerta Patrícia.

Ascensão

A leitura de portfólio é hoje um instrumento de comunicação entre o fotógrafo e as pessoa que podem vir a fazer parte da trajetória desses autores. Na própria produção desse documento já há um ganho, porque o artista precisa elaborar um conceito, trabalhar questões narrativas que o levaram a fazer aquele ensaio.

Fora do Brasil as leituras de portfólios são tendência e uma forma de colocar o trabalho para a apreciação de outros profissionais, abrindo portas para o mercado. "Não é só um portfólio que está sendo lido, mas todo um trabalho que foi construído pelo fotógrafo", pontua Veloso.

"Acredito que quem está nesta posição (de ler um portfólio) está ali para levantar questões, fazer com que aquilo posto na apresentação traga uma reflexão mais aprofundada. Na oficina, faço mais esse exercício de compartilhar esses trabalhos e não de apontar verdades", conclui.

Mais informações:

Oficina Leitura de Portfólio com Patrícia Veloso. Neste sábado (11) ou domingo (12), das 14h às 17h. No Museu da Fotografia Fortaleza (R. Frederico Borges, 545 - Varjota). 
Valor: R$ 60. 
Contato: (85) 3017.3661

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.