Concerto

Em ritmo de brasilidade

00:00 · 01.09.2018 por Diego Barbosa - Repórter
Image-0-Artigo-2447485-1
Grande entusiasta da utilização do violino na Música Popular Brasileira, Ricardo Herz promove concerto com sonoridade plural ( Foto: Rogério Von Kruger )

É com vasta experiência coletada no segmento musical - cujo trabalho já lhe rendeu passagem por renomados centros de difusão do mundo, como a Berklee College of Music, nos Estados Unidos, e o Centre des Musiques Didier Lockwood, na França - que o violinista, compositor e arranjador paulistano Ricardo Herz faz concerto neste sábado (1), a partir das 17h, no Teatro Tapera das Artes, em Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza.

O show é gratuito e, além de Herz, contará com a participação dos grupos Tapera Arte Ensemble e Sinfonietta Tapera das Artes, com regência do maestro Ênio Antunes.

O repertório contemplará obras de alguns nomes de peso no cenário da música instrumental, como Marcelo Bugi, Ernesto Nazareth (1863-1934), João Bosco e Beetholven Cunha.

Gêneros como forró, choro, samba e frevo deverão garantir diversidade sonora ao público. Ora sozinho no palco, ora acompanhado, Ricardo ainda tocará uma rabeca feita pela Lutheria Catavento, grupo de referência da Tapera das Artes, coordenada pelo músico e luthier Fernando Sado. "Será um encontro bem festivo, voltado de forma especial para a música brasileira", adianta o músico.

O artista é a sexta atração deste ano do projeto "Encontro Mestre & Aprendiz - Contraponto Harmônico", que desde 2016 traz destacadas figuras da seara da música para dialogar com estudantes da Tapera das Artes e de outras organizações que integram a Plataforma Sinfonia do Amanhã, composta atualmente por 26 instituições.

Nesse movimento de intercâmbio, a temporada de 2018 já contou com a presença da pesquisadora Marlui Miranda e do instrumentista Ricardo Borghetti, entre outros.

Reinvenção

No caso de Ricardo Herz - que reinventou a prática do violino no País ao misturar ritmos brasileiros e africanos com a pegada de improvisação do jazz, ancorado por influências que vão de Luiz Gonzaga a Egberto Gismonti -, o contato formativo com os alunos se deu em dois momentos.

O primeiro aconteceu na segunda-feira (27), com a realização de oficinas e encontros na Tapera, dentro da programação de residência artística; já o segundo foi na última quinta-feira (30), durante o ciclo de Diálogos Sinfonia.

Nesses espaços, os participantes puderam ter contato com o método desenvolvido pelo artista de fazer o violino soar rítmico, imitando o som de instrumentos como a sanfona e a rabeca, além dos de percussão.

"O que mais muda, nesses casos, é o arco. Costumo pensar nele de uma forma percussiva, imitando o som de instrumentos como o reco-reco e o tamborim. As arcadas são baseadas no sistema de claves rítmicas características de cada estilo, tais como o baião, o samba, o maracatu e o frevo", detalha, de forma técnica.

Para as próximas edições do Encontro Mestre & Aprendiz estão confirmadas as presenças de Ji Hae Park, pesquisadora de música contemporânea, da Coreia do Sul; Mário Lúcio, cantor, compositor e pesquisador de Tarrafal, Ilha de Santiago, em Cabo Verde; Badi Asssad, cantora violinista; e o cantor e compositor Toquinho.

Mais informações:

Concerto com Ricardo Herz. Neste sábado (1), às 17h, no Teatro Tapera das Artes (R. Antônio Gomes dos Santos, S/N, Centro - Aquiraz). Gratuito. Contato: (85) 3361.2704

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.