Continuação da capa

Cultura: o que eles querem?

Pouco lembrada na disputa eleitoral, área ganha diferentes interpretações nos planos de governo dos presidenciáveis

00:00 · 04.09.2018

Como forma de propiciar um melhor entendimento do tema e estabelecer o mesmo critério de análise para cada envolvido no pleito eleitoral, alguns critérios foram seguidos. O primeiro passo foi identificar se o termo "cultura" aparece no material. Porém, o termo deve estar atrelado de alguma maneira a aspectos da expressão artística, do fazer cultural ou da identidade de um determinado segmento social. Usar esta palavra apenas como acessório, casos onde são citadas as expressões "cultura de paz" ou "marxismo cultural" não configura tratar de política pública destinada a área.

O passo seguinte foi identificar se cada candidato que fala em cultura aponta algum tipo de proposta para a área. Caso sim, cada uma das metas apresentadas foi dividida em eixos específicos. O primeiro questiona se a cultura é vista como uma área independente, o segundo, se aparece apenas como um complemento para educação, turismo, ciência e economia. E, finalmente, se sua contextualização é genérica ou evasiva.

Leia também:

> O que pensa para a cultura, candidato?

Os planos de governo não seguem nenhum padronização. O número de páginas varia em cada arquivo e os aspectos visuais seguem a mesma tendência. Alguns são ordenados por tópicos, enquanto outros se assemelham a artigos científicos.

Detalhando

Dos 13 nomes, apenas nove discutem o tema e apresentam alguma perspectiva sobre o assunto. Desse conjunto de nove candidatos, somente cinco investem na percepção de uma cultura mais complexa, capaz de perceber alguns dos agentes sociais envolvidos e a existência de demandas específicas para esta área.

Como bem esclarece em "O que é Cultura" (1983), obra básica e introdutória sobre a temática, o autor José Luiz dos Santos argumenta que cultura está associada a conhecimento e este tem uma característica fundamental: ser fator de mudança social, de servir não apenas para descrever a realidade e compreendê-la, mas também para apontar-lhe caminhos e contribuir para sua modificação.

foto

foto

foto

foto

foto

foto

foto

foto

foto

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.