COMER & BEBER

Confidências culinárias

01:55 · 23.02.2007
( )
Febre na Internet, os ´foodblogs´ permitem a cozinheiros amadores e profissionais compartilhar, na forma de diários, informações preciosas sobre a labuta ao fogão

No final dos anos 90, eles se tornaram febre mundial, ameaçando a popularidade dos diários convencionais. Publicados na Internet, os chamados “blogs pessoais” pareciam uma alternativa mais atraente e dinâmica do que os cadernos redigidos à mão, lacrados com cadeado. Além de textos, o sistema permitia a anexação de fotos (mais confessional, impossível). Outro destaque era a interatividade: os leitores podiam visitar o espaço e tecer comentários. Após algum tempo de notável êxito, porém, a febre arrefeceu.

Curiosamente, nos últimos anos, um fenômeno semelhante se alastra no universo virtual. Contudo, no lugar do rosário de aflições cotidianas, os autores preferem publicar receitas e sugestões que facilitem o cotidiano doméstico, desmistificando a labuta ao fogão. As impressões pessoais e reminiscências familiares, quando postadas, quase sempre estão relacionadas aos hábitos alimentares. Trata-se dos “foodblogs” ou “blogs de culinária”, espaços onde cozinheiros veteranos e aprendizes compartilham experiências e celebram o prazer da gula.

As páginas possuem agradável interface e revelam esmero dos autores. As atualizações são freqüentes, o que implica que estes mestres-cucas estão sempre divididos entre o teclado e as panelas. As receitas trazem explicações pormenorizadas: ingredientes e respectivas medidas, seguido dos procedimentos de execução. Quando alteradas em um ou outro item, as modificações são apresentadas ao lado da formulação original. E o melhor de tudo: os pratos são acompanhados de fotos ilustrativas, que convidam o visitante a experimentar a receita e participar do banquete. Para evitar a pirataria de imagens, alguns “blogueiros” personalizam suas fotos com selos ou filigranas.

Confraria

Ao conferir as páginas, ler os tópicos e bisbilhotar os comentários, tem-se outra notável constatação. Nesta confraria de cozinheiros, o respeito e a cumplicidade são palavras-chave, independentemente da idade, da habilidade ao fogão e do local de residência do internauta. Muitos, aliás, nem se conhecem pessoalmente. A distância física, todavia, não compromete a amizade. Cada receita postada é sempre comentada pelos colegas; quando repetida ou executada por outro mestre-cuca, os créditos originais são publicados para que não haja injusta apropriação. E, como é tradição neste serviço virtual, cada autor disponibiliza em sua página links de endereços semelhantes – estabelece-se, pois, um ciclo de mútua referência. “O mundo dos blogs culinários é fascinante. Infelizmente ainda não conheço os autores pessoalmente, mas de alguns já me sinto ´amiga de longa data´. Os comentários são tão queridos que fazem o meu dia mais feliz”, confessa Sílvia Arruda, “proprietária” do “Doce Casinha”.

Os sites, aliás, possuem nomes curiosos, com grande apelo culinário ou representativo do perfil dos autores. Entre estes, uma paixão é inequívoca: a cozinha. “Eu sempre me interessei por livros e receitas, desde que era criança. Gosto da simplicidade, dos ingredientes frescos e orgânicos. As receitas que mais me encantam são as mais simples”, diz Fernanda Guimarães Rosa, que gerencia o blog “Chucrute com Salsicha”. Patrícia Scarpin, do “Technicolor Kitchen”, esbanja idêntico entusiasmo: “Escrevo sobre culinária porque é parte significativa da minha vida e minha maior paixão. E poder compartilhar isso com pessoas que sentem o mesmo é algo maravilhoso”.

Vez por outra, os blogueiros organizam algum evento para sair da rotina e minimizar a distância física – ocasiões que contribuem para consolidar a amizade do grupo. “No Natal, por exemplo, realizamos um amigo secreto em que o presente deveria ser um utensílio culinário acompanhado por uma receita que usasse o objeto. Depois de realizada a receita, cada um publicou o resultado e foi um sucesso, além de muito divertido”, revela Luciana Limaverde, responsável pelas guloseimas postadas no “Quiche de Macaxeira”.

Para os iniciantes neste segmento, uma grande vantagem dos “foodblogs” é o conteúdo diversificado: receitas de doces, entradas, pratos salgados, lanches e sobremesas se revezam com sugestões de temperos e de equipamentos para a cozinha. Há quem declare a novidade substituta dos antigos cadernos de receita (de páginas esmaecidas pelo tempo, cheios de história e de quitutes familiares secretos). A celeuma não cabe aqui. Na dúvida, o melhor é usufruir as duas tradições: colher informações úteis nos “blogs” e consultar o livro da mãe ou avó. Os comensais agradecerão.

LAÉCIO RICARDO
Repórter

Dirces ou ´Amélias´ contemporâneas

No glossário brasileiro de gírias, uma figura desponta como ponte entre o passado e o presente – são as Dirces. O nome retrô é uma analogia ilustrativa da afeição destas mulheres por tradições passadistas (o apreço pelas tarefas domésticas e o crescente interesse culinário); seus hábitos, contudo, não refletem nostalgia: visual moderno, roupas alternativas e tatuagens.

Acreditem, este é o perfil da maioria das autoras de “foodblogs”: mulheres de personalidade e atitude, com um pé fincado no pretérito. Adoram cuidar do lar e preparar quitutes para as visitas. Uma versão contemporânea da “Amélia”, sem o viés submisso ou sexista. Amante da cozinha (“eu respiro culinária”), Eliana Scaramal, do blog “Sabores da Liça”, confessa “eu sempre quis ter minha casa, cuidar e coordenar tudo. Sou uma Amélia e não tenho problema em admitir isto”.

Uma das “gerentes” do “Le Fouex, Roux et Demi Glacê”, Márcia Peixoto não esconde o prazer em assumir o cardápio do lar. “Minha maior satisfação é fazer uma surpresinha às pessoas que amo”. Fernanda Zacchi, que assume o pseudônimo “Dadivosa” no blog homônimo, se declara uma “jovem-senhora-moderna-à-moda-antiga”. O epíteto, diz ela, é o nome atribuído à sua “personalidade cozinheira”. No site, Fernanda utiliza a culinária como canal para incentivar os internautas a “libertar a Dadivosa que existe dentro de si”.

Kátia Najara, do foodblog “Rainhas do Lar”, ratifica o amor pelos temperos. “Aos 12 anos, a minha mãe começou a me escalar para o ´trabalho sujo´ - enxugar pratos ou bater ovos, enquanto ela reinava absoluta no fogão e eu implorava para fazer o molho ou refogar as cebolas... O que me seduz na cozinha é poder me sentir meio bruxa por ter a capacidade de despertar os sentidos dos convivas através da comida”.

Coisa de homem

Embora minoria, o universo dos foodblogs também conta com seus Dirceus – homens que cultivam a paixão pelos segredos da boa mesa. O designer João Baptista, por exemplo, faz do seu “Senhor Prendado”, um espaço de bom gosto, com receitas refinadas e fotos excelentes, que atestam suas virtudes de gourmet. Ricardo Cobra, mentor do “Homem na Cozinha”, prefere postar pratos mais simples, de fácil execução, mas não menos saborosos. De início, se refugiou no fogão para “se livrar da louça”. Começou com pratos básicos, mas não ficou no arroz com feijão. O título do blog ilustra sua relação com a culinária: “Sempre digo que, na minha casa, a cozinha é lugar de homem”. (LR)

CONHEÇA ALGUNS FOODBLOGS

´Chucrute com Salsicha´ (www.chucrutecomsalsicha.com): Residente nos EUA, Fernanda Guimarães Rosa compartilha suas experiências culinárias, em textos de prazerosa leitura.

´Cinara´s Place´ (cinarasplace.blogspot.com): Cinara Ferreira registra aqui sua paixão pela culinária norte-americana.

´Dadivosa´ (www.dadivosa.org): Fernanda Zacchi alimenta o site com ótimas receitas e textos que revelam sua relação afetiva com a comida.

´Doce Casinha´ (docecasinha.blogspot.com): Sílvia Arruda posta receitas e dicas domésticas utilíssimas.

´Kafka na Praia´ (kafkanapraia.blogspot.com): Karen Kawana indica aqui receitas saudáveis.

´Le Fouex, Roux et Demi Glace´ (lefouet.blogspot.com): Márcia Peixoto e outra colega alimentam o conteúdo deste foodblog de bela interface

´Mixirica´ (www.mixirica.com.br): Dicas humoradas e receitas práticas, redigidas por Tatiana Damberg.

´Pecado da Gula´ (pecadodagula.blogspot.com): A brasileira Akemi reside no Japão e propõe aqui uma ponte entre as duas tradições culinárias.

´Quichedemacaxeira´ (quichedemacaxeira.blogspot.com): O foodblog de Luciana Limaverde traz receitas diversificadas com boa seleção de imagens.

´Rainhas do Lar´ (www.rainhasdolar.com): A baiana Kátia Najara é uma das Rainhas. O papel de parede, com os bonecos playmobil, cria um ambiente de aconchego. É muito popular entre os internautas.

´Sabores da Lica´ (scaramal.blogspot.com ): Apaixonada por culinária, Eliana Scaramal apresenta aqui as guloseimas que prepara em sua cozinha. Tudo muito apetitoso.

´Technicolor Kitchen´ (technicolorkitchen.blogspot.com): Receitas diversas e didáticas com fotos ilustrativas. O blog de Patricia Scarpin traz versões em inglês dos pratos.

´Trem Bom´ (trembom.blogspot.com ): Cearense radicada na Inglaterra, Valentina Jacome apresenta receitas, sempre bem avaliadas pelos internautas.

MASCULINOS

´Aleatório´ (aleatorio.semjuizo.com ): Estudante de culinária no Senac, Vitor Hugo Tsuru divulga no blog suas experiências na cozinha.

´Homem na Cozinha´ (www.homemnacozinha.com): O foodblog de Ricardo Cobra traz grande variedade de receitas práticas.

´Senhor Prendado´ (senhorprendado.blogspot.com): O designer João Baptista propõe receitas sofisticadas, fotografadas com esmero.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.