Coluna

Sopa de Letras: Uma pequena mentira

00:00 · 07.03.2017

K. A Tucker

Segundo livro da série Ten Tiny Breaths, retoma a história das irmãs Cleary, que perderam os pais num acidente. Kacey estava com eles e sobreviveu, caiu em depressão. Coube à caçula Livie cuidar dela. Eventualmente, as coisas melhoraram para as duas. Agora, o foco da narrativa recai sobre Livie, a partir do questionamento: até que ponto vale a pena dominar sentimentos por medo de se machucar? Livie precisa compreender esses e outros sentimentos enquanto explora o novo ambiente da faculdade. História romântica que deve agradar ao público mais jovem. Tradução de Alice Klesck.

Fabrica 231

2017, 352 páginas

R$ 49,50

Image-4-Artigo-2210482-1

Eu e você no fim do mundo

Siobhan Vivian

Assim como já aconteceu no Ceará, o livro toma como ponto de partida uma cidade fadada a desaparecer debaixo d'água - no caso da fictícia, Aberdeen, porém, por questões econômicas e desequilíbrios ambientais. Assim, famílias são obrigadas a abandonar suas casas e suas rotinas. Esse processo é narrado pelos olhos da adolescente Keeley, que cresceu no lugar. Prestes a começar seu último ano no colégio, ela recebe a fatídica notícia. Em meio aos que preferem ficar e buscar uma solução e os resignados a ir embora, para a menina e seus amigos, a solução é viver intensamente os momentos que restam. Tradução de Glenda D'Oliveira.

Intrínseca

2017, 368 páginas

R$ 44,90/29,90 (e-book)

Image-3-Artigo-2210482-1

Nunca jamais - parte 2

Colleen Hoover e Tarryn Fisher

No segundo livro da trilogia, o casal Charlie e Silas descobre que a perda da memória que os acometeu é ainda mais complicada. No primeiro título da trama, lançado em 2016, eles esqueceram de todo o passado repentinamente, sem explicação: não sabiam quem eram seus amigos, família, o que fizeram na semana anterior ou mesmo quem eram. Agora, Silas acorda e novamente não se lembra de nada: ou seja, a amnésia é cíclica. A única pista para descobrir o que está acontecendo é uma carta escrita por eles mesmos nos dias anteriores. Mas surge um problema adicional: Charlie está desaparecida; quando acorda, vë-se presa em um lugar parecido com um quarto de hospital. Tradução de Priscila Catão.

Galera

2017, 144 páginas

R$ 29,90

Image-2-Artigo-2210482-1

Todos nenhum: simplesmente humano

Jeff Garvin

Lançado no Brasil quando o debate sobre identidade de gênero está quente, o livro apresenta Riley Cavanaugh, perspicaz, rebelde e...De gênero fluido. Ou seja, em alguns dias, identifica-se com um menino; em outros, com uma menina. Mas quase ninguém sabe disso. Vítima de bullying, precisa mudar de escola, onde tenta recomeçar. Mas não tarda a receber o apelido de "aquilo", por conta de seu visual andrógino. Decide então criar um blog anônimo. Mas um colega chantagista pode ter descoberto sua identidade. A história mostra, assim, o ponto de vista de Riley e seus conflitos internos. Tradução de Guilherme Miranda.

Plataforma 21

2017, 400 páginas

R$ 44,90

Image-1-Artigo-2210482-1

Histórias de ninar para garotas rebeldes

Elena Favilli e Francesca Cavallo

As autoras italianas reúnem histórias sobre mulheres admiráveis, que fizeram - e fazem - a diferença em suas áreas de atuação. A lista inclui nomes como a matemática Ada Lovelace, primeira mulher a escrever um algoritmo para computador; Amelia Earhart, primeira aviadora a dar a volta ao mundo sozinha; a política Aung San Suu Kyi, Nobel da Paz; a sufragista Kate Sheppard; e a astronauta e médica Mae C. Jemison, primeira afro-americana a viajar para o espaço. Tradução de Carla Bitelli, Flávia Yacubian e Zé Oliboni.

V&R Editoras

2017, 217 páginas

R$ 99,90

Image-0-Artigo-2210482-1

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.