coluna

Sopa de Letras: "Marcados Pelo Triângulo Rosa"

00:00 · 25.07.2017

Quando os nazistas subiram ao poder na Europa, a vida dos homossexuais passou a ser regida pelo medo, quando batidas, prisões, sentenças e expulsões se tornaram a realidade diária. Quando foram construídos os campos de concentração, homossexuais foram aprisionados com os judeus. O triângulo rosa, costurado nos uniformes da prisão, se tornou o símbolo desta perseguição.

A obra combina pesquisa histórica feita pelo autor e relatos de gays que viveram os horrores dos campos de concentrações. Desde o primeiro capítulo, com a história de uma judia resgatada por um prisioneiro que usava o triângulo.

Image-4-Artigo-2273506-1
Autor: Ken Setterington
Melhoramentos
2017, 136 páginas
R$ 53

Coisas Nossas
Luiz Antonio Simas

Image-3-Artigo-2273506-1
O historiador Luiz Antonio Simas manteve uma coluna semanal no jornal carioca O Dia sobre as "coisas" do Rio de Janeiro e de sua cultura: carnaval, botequim, festas, histórias de antigamente, velhas gírias, lojas do subúrbio, personagens e brincadeiras. "Historiador das coisas miúdas", como se define, criou um universo simbólico sobre o Rio e, também, sobre o Brasil. A seleção de crônicas traz ainda textos inéditos e outros publicados em sites e nas redes sociais do historiador. São histórias que Simas relembra de sua infância, como por exemplo, a atração da Conga, a mulher-gorila, comum nos parques do subúrbio da década de 1980.

José Olympio
2017, 140 páginas
R$ 32,90

"Machamba"
Gisele Mirabai

Image-2-Artigo-2273506-1
Machamba cresceu numa fazenda em Minas Gerais, em meio a cavalos e pés de laranja, lendo as Enciclopédias das Antigas Civilizações com o pai. Agora é uma mulher que vive em Londres e leva a vida de forma inconsciente e promíscua. Nem ela mesma sabe o que aconteceu com a própria história. Até que começa uma viagem pelas antigas civilizações do planeta - Grécia, Turquia, Israel, Egito - e, quanto mais caminha pelas ruínas do mundo, mais viaja em direção ao seu passado e ao Elo Perdido, o episódio fatídico que mudou para sempre o curso de sua vida. Com "Machamba", Mirabai venceu o Prêmio Kindle de Literatura 2017, promovido pela Amazon e pela Nova Fronteira.

Nova Fronteira
2017, 176 páginas
R$ 29,90

"O Garoto do Riquixá"
Lao She

Image-1-Artigo-2273506-1
Ambientada na Beijing dos anos 1920 e 1930, tempos de grande efervescência social e política na China, a trama acompanha a catártica cruzada de Xiangzi, o personagem-título. Vindo do campo, ele se instala na metrópole determinado a se tornar um condutor de riquixá. A ideia que o anima é simples: economizar seus yuans para conseguir comprar o próprio veículo e, assim, se tornar um trabalhador autônomo.

No entanto, a missão não será nada fácil. Ora traído por sua inocência, ora ludibriado por patrões mal-intencionados ou figuras interesseiras que cruzam seu caminho, Xiangzi parece fadado a um destino de danações e uma jornada de percalços.

Estação liberdade
2017, 336 páginas
R$49

"Uma História Simples"
Leila Guerriero

Image-0-Artigo-2273506-1
Em janeiro de 2011, a jornalista argentina Leila Guerriero viajou até um povoado de seis mil habitantes com o objetivo de contar a história de uma competição anual de dança típica tão secreta quanto prestigiada: o Festival Nacional de Malambo de Laborde. Na segunda noite da competição, Guerriero vê-se diante de Rodolfo González Alcántara, dançarino cuja apresentação deixa a jornalista boquiaberta e a impele a contar também a trajetória desse homem nascido em família humilde, que dá aulas de música para sobreviver. Para isso, acompanha-o até o ano seguinte, quando ele sobe ao palco em busca do título de campeão.

Bertrand Brasil
2017, 100 páginas
R$ 37,90

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.