coluna

Sopa de Letras: Forrest Gump _ Edição especial

00:00 · 13.12.2016

Winston Groom

Romance que deu origem ao sucesso de crítica e de bilheteria, protagonizado por "Forrest Gump". O protagonista é, clinicamente (e para usar um termo arcaico ao qual o próprio recorre), um idiota. Estigmatizado por seu QI baixo, Forrest não acredita ter nascido para grandes feitos. Mas as situações em que se envolve desde a juventude são tudo, menos comuns. Ainda na escola, o jovem gigante do Alabama é promovido a prodígio do futebol americano, em um primeiro sucesso que rapidamente o leva a outras aventuras. Do Vietnã à China Comunista, da Nova Guiné a Hollywood e até no espaço.

Aleph

2016, 392 páginas

R$ 79,90

Coração de aço

Brandon Sanderson

No primeiro romance da série "Executores", do escritor norte-americano, várias pessoas, de diferentes origens, recebem superpoderes. O problema é que elas são corrompidas por eles e tornam-se vilões cruéis. Após tomarem o controle das cidades para si, eles criam uma nova realidade distópica, submetendo os humanos a uma vida de servidão. Isso aconteceu há dez anos, quando David viu seu pai ser morto por Coração de Aço, ditador de Nova Chicago. Agora, ele se dedica a estudar as fraquezas desse e de outros supervilões, planejando fazer parte do misterioso grupo dos Executores, pessoas comuns com a missão de matar os tiranos. Tradução de Isadora Prospero

Aleph

2016, 292 páginas

R$ 49,90

Numa hora assim escura

Paula Dip

"Numa hora assim escura" é um livro difícil de classificar. Tem algo de história literária, de livro-reportagem e obra de memórias. A autora, a jornalista Paula Dip, foi uma das amigas mais próximas do escritor gaúcho Caio Fernando Abreu. Depois de sua morte, ela recebeu de um amigo em comum um pacote de cartas que Caio F. Escrevera para a escritora Hilda Hilst. O livro de Paula Dip dá ao leitor acesso a esta correspondência e lança luzes sobre uma singular relação entre os dois escritores, uma espécie de história de amor. A edição da José Olympio reproduz as cartas, manuscritas ou escritas à maquina, que a própria Hilda pensou em destruir, após uma briga com o intenso amigo.

José Olympio

2016, 160 páginas

R$ 59,90

Um Martíni com o Diabo

Cláudia Lemes

Em seu segundo romance, Cláudia Lemes segue a trilha da estreia, inscrevendo sua nova trama, também, no universo da literatura polical. Ela conta a história Charlie Walsh. Ele vai até Las Vegas, não para tentar a sorte e a fortuna, como tanto que passam pela cidade. Seu plano é matar o próprio pai. A tarefa é das mais difíceis, já que o velho Tony Conicci é o chefe da máfia italiana. O plano de Walsh era infiltrar-se no restrito grupo de confiança da família Conicci e se aproximar do chefão. Mas Las Vegas corrompe. E o desejo de vingança de Charlie é posto em prova quando ele se vê seduzido por amizades, poder, drogas e dinheiro que a máfia oferece. Tem o FBI em sua cola e a mulher fatal do pai em vista.

Empíreo

2016, 333 páginas

R$ 44,90

Um Fio de Silêncio

Daisy Justus

A carioca Daisy Justus é psicanalista. Como escritora, se aventura pelo poema e pela literatura infantil. Além dos poemas que já editou em revistas especializadas, publicou os volumes "O vestido grená" (2006) e "Sala de ensaio" (2010). "Um Fio de Silêncio" é seu novo livro de poesia, com peças escritas a partir de "experiências de escuta do silêncio". A autora faz a arte voltar sobre si mesma, com versos que tratam do fazer poético, da arquitetura do poema, um caminho que foi se configurando durante a própria construção da obra. Daisy diz que sua obra "está diretamente vinculado à poética da leitura".

7 Letras

2016, 80 páginas

R$ 35

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.