Coluna Sopa de Letras

00:00 · 25.11.2013
Desabandono

Ricardo Josua

Leitor assíduo, quase compulsivo, Josua lança seu primeiro romance. Segundo o crítico e escritor Luiz Bras, ele "estreia com uma obra consistente". O livro conta a história de Daniel Esdras, um jovem nascido no Rio de Janeiro, filho de mãe judia e pai convertido. Jonas Esdras é um homem singular. A quantidade de planos extravagantes (e invariavelmente infrutíferos) que conseguiu acumular ao longo dos anos é diametralmente oposta à sua capacidade de demonstrar carinho pelo filho Daniel, com quem mantém uma relação distante. Certa manhã Jonas desaparece no mar e é dado como morto, o que obriga Daniel a enfrentar não apenas o luto, mas também a sensação de estar à deriva, enquanto descobre a responsabilidade inerente às escolhas de um homem. "Qual o poder de um único evento para reescrever uma história?", questiona o protagonista.

Tordesilhas

2013, 344 páginas

R$38

Três amigas, todos os domingos

Edward Kelsey Moore

Quatro histórias de amor que se entrelaçam, três amigas de longa data que se reúnem semanalmente para conversar sobre as conquistas e os dissabores da vida e dois fantasmas cheios de vida compõem o primeiro romance de Edward Kelsey Moore. O restaurante do Earl, o Coma-de-Tudo, é o segundo lar para o trio inseparável de amigas de Plainview, Indiana. Apelidadas de Supremes pelos colegas de colégio durante os tumultuados anos 1960, as três amigas enfrentam juntas as tempestades da vida ao longo das quatro décadas seguintes. Clarice, Bárbara e Odette, a líder do grupo, se reúnem todos os domingos para apreciar pratos deliciosos, acompanhados por fofocas saborosas e lágrimas ocasionais.

Rocco

2013, 368 páginas

R$ 49,50

Do corpo

André Comte-Sponville

Trata-se do primeiro livro de André, inédito até agora. Num prefácio inesperado, o autor lança um olhar divertido sobre o jovem que ele era quando afiava suas primeiras armas teóricas. Esse retrato do filósofo em busca de eternidade é marcado pelo timbre da mais perturbadora autenticidade. Na capa, ele também transgride, ao brincar com o título do livro. "Ele poderia se chamar ´Da alma´ - porque é de fato o que ele busca, o que ele procura dizer: aquilo no homem, que o supera, a mais alta parte de si mesmo, sua grandeza, sua verticalidade, sua espiritualidade. Mas como ´a alma e o corpo são uma coisa só e mesma coisa´, como diz Espinosa, mais vale chamá-lo Do corpo. Isso se prestará menos à confusão". Filósofo materialista, racionalista e humanista, ele nasceu em Paris. Foi professor de filosofia e, após sair da Universidade de Paris, decidiu se dedicar apenas a escrever e dar conferências. Nem otimista, nem pessimista, costuma ver as coisas como elas são.

WMF MARTINS FONTES

2013, 248 páginas

R$ 39,80

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.