Coluna

Paulo Coelho: Explicando Deus

00:00 · 17.03.2018

Não adianta pedir explicações sobre Deus; pode-se escutar palavras bonitas, mas, no fundo, são frases vazias. Da mesma maneira que você pode ler toda uma enciclopédia sobre o amor, e não saber o que é amar.

Ninguém jamais vai conseguir provar que Deus existe, ou que não existe. Existem certas coisas na vida que foram feitas para serem experimentadas - jamais explicadas.

O amor é uma destas coisas. Deus - que é amor - é outra. A fé é uma experiência infantil - naquele sentido mágico que Jesus nos ensinou: é das crianças o Reino dos Céus.

A seguir, três histórias árabes sobre a inocência da busca.

Começando pelo início

Um homem perguntou a al-Husayn:

- O que devo fazer para ficar mais perto de Deus?

- Conte um segredo para Ele. E não deixe que ninguém neste mundo saiba qual foi o segredo. Desta maneira, um laço de confiança será estabelecido com a Divindade.

Mas o homem continuou:

- Só isto me ajudará a chegar perto?

- Estabeleça uma relação firme no começo de sua jornada espiritual. Reze. Também é importante ter força de vontade. E se for possível desfrutar um pouco de solidão, tanto melhor.

- Mas como chegar ao estágio ideal de comunicação com Ele?

- Já lhe expliquei tudo que precisava - disse al-Husayn. - Mas você quer chegar ao final antes de começar, e isto não é possível.

Amar sem medo

Um peregrino chegou até a aldeia onde vivia Abu Yazid al-Bistrami.

- Ensine-me a maneira mais rápida de chegar até Deus.

Al-Bistrami respondeu:

- Amá-lo com todas as tuas forças.

- Isto eu já faço.

- Então precisas ser amado pelos outros.

- Mas por que?

- Porque Deus olha o coração de todos os homens. Quando visitar o teu, certamente irá ver teu amor por Ele, e ficará contente. Entretanto, se Ele encontrar - também no coração de outras pessoas - o teu nome escrito com carinho, na certa irá prestar muito mais atenção em ti.

Querendo encurtar o caminho

- Por que o senhor nos faz perder tempo buscando Deus, quando já o conhece tão bem? - disse um discípulo de Hasan de Basra. - Podia nos contar como Ele é.

- Sim - respondeu Hasan de Basra. - Mas acontece que, certa tarde, eu estava diante de um pântano, quando reparei que um homem preparava-se para atravessá-lo. Gritei: "cuidado, porque você pode escorregar numa pedra e molhar-se todo!".

O homem me respondeu: "se isto acontecer, eu serei o único a ficar sujo. Entretanto, Hasan, se você escorregar e cair no seu caminho, todos os seus discípulos escorregarão e cairão contigo".

"A partir deste momento, compreendi: Deus é um desafio individual, cada pessoa é responsável por sua busca. Um mestre pode compartilhar sua experiência, mas nunca os seus resultados".

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.