COLUNA

O sentido das palavras

frei-herminio

Frei Hermínio Bezerra

caderno3@diariodonordeste.com.br

00:00 · 09.07.2018

Na coluna de hoje destaco as palavras: melado; melindre; meioso; mequetrefe; mercar; meruim; mestre; metido; mexerico e micharia.

Melado - adj./s. M. Oriundo de "mel", portanto refere-se à cor do mel. Diz-se do cavalo baio, que é de cor amarelada e tom de mel. Gustavo Barroso registra o termo em Terra de Sol. Palavra usada também para designar o indivíduo em estado de embriaguez. Isso porque existe uma bebida chamada meladinha, uma mistura de aguardente com mel de abelha, no mais das vezes, muita cachaça e pouco mel, que derruba muitos incautos. Cognato: melar-se = ficar totalmente embriagado.

Meleca - s. M. / s. F. No sertão o termo é usado no sentido de coisa sem valor, imprestável. O Padre Frederico Bezerra Maciel, põe na boca de Lampião, a frase: "Vamos queimar essa meleca hoje!" (Lampião, seu Tempo e seu Reinado). Ameaça feita a uma vila do interior do nordeste, que tentara resistir ao cangaceiro e seu bando.

Melindre - s. M. Planta trepadeira ornamental da família das liliáceas, que Baker denominou: asparagus lumosus. No sertão o termo é usado em referência a alguém que se ofende por pouco mais que nada e, por isso, torna-se uma pessoa isolada, com a qual quase ninguém quer tratar de um assunto, por temer a reação negativa. É muito usado o adjetivo melindroso = ofendido, muito sensível.

Meloso - adj. Esse adjetivo derivado de mel, não está diretamente ligado ao sentido de melado que vimos acima. Meloso designa uma pessoa exagerada na conversa, nas maneiras, de modo não natural. É o caso do jovem grosso e desatento com a mãe que, de repente, mostra-se "meloso"... A mãe já entende que ele vai pedir alguma coisa, que, em geral, ela tende a não conceder. O comportamento é artificioso e interesseiro.

Mente - s. F. No sertão é um termo de uso frequente e tanto significa opinião, parecer formado, como uma impressão, que pode ser, inclusive, duvidosa ou mesmo enganosa. Para o sertanejo a expressão "ter na mente", tanto é presumir, como tencionar, planejar.

Mequetrefe - s. M. Do castelhano mequetrefe = Hombre entremetido, bullicioso y de poco provecho (Dicionário da RAE = Real Academia Espanhola, (1970), pág. 868). O termo designa, no sertão, pessoa desqualificada, João ninguém, metediço e sem valor, a quem não se deve dar importância alguma. O escritor paraibano, José Américo de Almeida, usou o termo ao escrever: "O patrão dá gás àquele mequetrefe... Um pé de poeira, como os outros" (A Bagaceira).

Mercar v- b. Termo popular para indicar o ato de vender a retalho, em se tratando de tecido, em pequenas quantidades ou em porções, quando é outra mercadoria. Cognato: mercador = que merca. Existe a expressão: fazer ouvido de mercador, pois dizem que o mercador, faz que não escutou quando a pergunta não lhe interessa.

Meruim / maruim - s. M. Designa um minúsculo mosquito díptero, da família dos quironomídeos, do gênero culicoídeos, que, mesmo sendo quase invisível, tem uma picada dolorosa e, sobretudo, ardente. No nordeste ele aparece no inverno, em regiões mais frias, costumando atacar no final da tarde e início da noite.

Mestre - s. M. Diz-se do indivíduo que domina um ofício: mestre pedreiro; mestre de jangada; mestre de linha = comanda o assentamento de trilhos de estrada de ferro; mestre de escola = que dirige a escola... O termo aparece em Juvenal Galeno, em Cenas Populares e, em Leonardo Mota, em Sertão Alegre. Cognato: Mestre Régio = No período Colonial era o professor nomeado por Lisboa, em nome do Rei, que ensinava a ler, a contar e o básico de geografia e história pátria, pelas fazendas do interior do Brasil.

Meter - vb. Do latim mittere = meter, por, colocar. Muito usado nas principais línguas neolatinas: espanhol francês e italiano, nas quais o verbo mettere tem vários sentidos: colocar, por, sistemar, apoiar, posicionar, instalar, endossar... No sertão é uma palavra forte: meter o flandre = espancar com sabre; meter as botas em alguém = falar mal de outrem; meter alguém no chinelo = sobrepujar.

Metido - adj. Embora seja o particípio passado do verbo meter, o termo merece destaque pela diversidade de sentidos: a) pretensioso, insolente, ou aquele que quer ser mais do que os outros; b) intrometido, no sentido de meter-se em assunto que não lhe compete e, sobretudo, em ambiente, ou meio para o qual não foi chamado e nem lhe compete.

Mexerico - s. M. Indica o ato de mexericar = enredar, bisbilhotar, fuxicar para causar intrigar entre pessoas. Note-se que no feminino tanto indica a mulher dada a mexericar, como uma fruta conhecida como tangerina. Ela tem esse nome porque deixa nas mãos de quem a descasca um odor típico que denuncia o ato de ter comido a fruta. Cognato: mexeriquice = enredo tolo; mexeriqueiro = o que é dado a mexericos e também uma ave da família dois caradriídeos.

Micharia - s. F. Diz-se de uma coisa insignificante, de uma soma de dinheiro desprezível ou insignificante, de uma coisa de pouco ou nenhum valor, ou mesmo porcaria. Em Fortaleza há um bar chamado O Micharia, que funciona na Praia de Iracema... O nome indica também algo de gosto popular. Essa palavra aparece com três grafias: micharia, mixaria e mincharia, segundo Raimundo Girão e a observação de muitos. Cognatos: micho ou mincho = pequeno, mirrado, sem significação.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.