Coluna

Frei Hermínio Bezerra: o sentido das palavras

frei-herminio

Frei Hermínio Bezerra

caderno3@diariodonordeste.com.br

00:00 · 06.08.2018

Na coluna de hoje destaco as palavras: morrinha; mucama; muçum; mucuim; mucunã; mucura; muncunzá; mundéu; mundícia; mufumbo; mundo; munduru; munganga.

Morrinha - s. F. O termo é muito usado no interior para indicar prostração, abatimento, muitas vezes acompanhado de febre, desânimo, astenia nervosa. Alguns observam que há casos em que a causa é unicamente a preguiça da pessoa. Note-se que é usado também para designar uma doença epidêmica no gado, cujo sintoma é a apatia.

Mucama - s. F. Do kikongo e do kimbundo mukamba = amiga, companheira. Designa criada, escrava de estimação, que ajudava nos serviços domésticos e acompanhava sua senhora nos passeios com certas regalias. Raimundo registra o termo também como ama de leite, nutriz.

Muçum - s. M. Do tupi, mu'su = muçum. É um peixe da ordem dos simbranquídeos, uma espécie de enguia. A informação mais antiga sobre ele parece ser a de Gabriel de Sousa (1587), em Notícia do Brasil. O termo é usado para designar um sujeito sagaz, que sabe safar-se de qualquer dificuldade. Isso em alusão à enguia que, sendo extremamente lisa, dificilmente se deixa agarrar pelo pescador. Câmara Cascudo, em seu Dicionário do Folclore (1954), p. 411, escreve essa palavra como "muçu".

Mucuim - s. M. Do tupi mocoôi = mucuim, isto é, o que faz pungir miudinho. É um pequeno acarídeo hematófago, do gênero trombidium, cuja picada causa forte e incômodo prurido. É mais abundante no tempo do inverno. O termo é usado de modo genérico para referir-se a um indivíduo pequeno e magro, em alusão ao inseto que é quase invisível.

Mucunã - s. F. Do tupi muku'nã = mucunã/macuná. Planta da família das leguminosas papilonadas, que tem a flor roxa. Existem várias espécies. Sua raiz é comestível, mas, após ser lavada em nove águas. Graciliano Ramos fala de um tipo que viveu "dias mastigando raiz de imbu e sementes de mucunã" (Vidas Secas, 1938). Graciliano Ramos, que escreve "macuná" (masculino), diz: "é uma espécie de feijão bravo" (Grande Sertão Vereda (1956). Rodolfo Teófilo, autor de um texto raro: Monografia da Mucunã, escreveu: "...Estradas de famintos alastradas vivendo de mucunã" (Lira Rústica, 1913).

Mucura - s. F. Do tupi um'kura = mucura. É um mamífero marsupial da família dos didelfídeos, que também é conhecido como gambá e sariguê. A informação mais antiga sobre esse animal parece ser a de Francisco Xavier Ribeiro de Sampaio (1777) em "Relação Geográfica e Histórica da América Portuguesa". Segundo Cândido de Figueredo, no Maranhão e no Pará, sempre se diz gambá. Na gíria, mucura é sinônimo de prisão.

Muncunzá - s. M. Do kimbundo mugunzá/munguzá/mucunzá; macunzá. Todas estas formas são recorrentes no linguajar do interior e se referem a uma comida à base de milho pilado ou descascado no pilão. Pode ser doce, feito com milho e leite ou salgado, que, em geral, é feito com milho e feijão, adicionando-se um pouco de carne ou linguiça.

Mundéu - s. M. Do tupi mun'ne = mundéu, armadilha que se fecha com estampido. É, na verdade, um fosso com tampa para pegar animais silvestres como: tatus, pebas, mocós e preás. Quando os animais caem no buraco, a tampa é abaixada e o animal não tem como sair. Floribal Serraina (Dic. De termos populares, (1991) p. 248 e Raimundo Girão (Vocabulário Popular Cearense, (2000), p. 272) atestam que o termo também é usado no sentido de grande quantidade: "Na festa havia um mundéu de gente".

Mundícia - s. F. Do latim munditia = limpeza, ordem... Sendo seu contrário immunditia = sujeira, impureza, mancha... No sentido figurado, há uma inversão com relação à origem da palavra mundicia, que, popularmente se diz "mundiça" = ralé, desordem, sujeira Nós usamos "imundo", de immundus = sujo, mas não usamos "mundo", de mundus = limpo. É bom saber que, em latim, a palavra "mundus" tem um segundo significado: objetos do embelezamento da mulher. É por isso que a palavra latina "mundanus" = mundano é também relacionada com a vaidade. Cícero usou a palavra mundanus no célebre livro Disputationes Tusculanæ, V, 108, (Paris, 1845, p. 250). Tudo indica que o primeiro registro da palavra "mundiça" = gente má, desclassificada, é de nosso grande pesquisador da linguagem popular, Leonardo Mota, em Cantadores (1921).

Mundo - s. M. Do latim mundus = mundo, lugar onde se vive, terra, universo... Mas essa palavra é muito rica, ela é usada no sentido de grande quantidade de pessoas: era um mundo de gente na fila. Tem o sentido metafórico de uma paixão: seu mundo era o futebol, o bar, a boemia... O jangadeiro diz: o meu mundo é a minha jangada; o colecionador afirma: meu mundo é a minha coleção... A linguagem popular tem inúmeras expressões com a palavra mundo, de fácil compreensão, como: abrir a boca no mundo; andar meio mundo; botar o mundo abaixo; meter o pé no mundo; cair no oco do mundo; conhecer Deus e o mundo; coisa do outro mundo; doença do mundo; fechar-se no seu mundo; estar fora do mundo; viver no mundo da lua; querer abarcar o mundo com as pernas; prometer mundos e fundos....

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.