coluna

Frei Hermínio Bezerra: O sentido das palavras

frei-herminio

Frei Hermínio Bezerra

caderno3@diariodonordeste.com.br

00:00 · 23.04.2018

Hoje inicio as palavras populares com a letra "M", que são muitas, pois só as que começam com sílaba "ma", são mais de 100. Destaco, encerrando a letra "L": Luzia, a santa protetora dos olhos; e sigo com: maca; macaco; macambúzio; maçaroca; macaxeira; macho; maciço e maciota.

Luzia - s. F. Santa da Sicília, que nasceu e morreu em Siracusa (281-304). Na perseguição do imperador Diocleciano, ela foi mártir muito jovem. É invocada como protetora da visão. Uma tradição antiga divulga uma representação pictórica da santa, apresenta-a segurando uma salva com dois olhos. Sua festa é dia 13 de dezembro. Antigamente, neste dia não se caçava e nem se pescava. A devoção popular é muito forte. É a padroeira de numerosas cidades. Há cidades com igrejas dedicadas a Santa Luzia, cuja devoção rivaliza com a festa da padroeira. A igreja de Santa Luzia, em Baturité, que existe desde 1879, é um centro de grande devoção popular a Santa Luzia.

Maca - s. F. Do taino (antiga língua e etnia do Haiti e Antilhas), hamaca, de onde o francês tirou hamac = rede (Cf. A. Dauzat, Diction. Étymologique (1938) p. 383). Esse termo indica rede e também padiola, ainda hoje usada em alguns campos de futebol. No sertão, a maca, geralmente, é uma sacola de couro, do tempo em que se andava a cavalo, na qual se guardavam mudas de roupas e objetos pessoais para carregar na garupa do animal. Antigamente, no interior, havia a expressão "meter na maca", que significava guardar ou esconder algo, com a intenção de enganar, lograr, não ser sincero.

Macaco - s. M. Além do animal, comum em muitas regiões do Brasil, que é a figura da agilidade, da esperteza e da artimanha, o termo tem outros significados: a) mecanismo para levantar grandes pesos, muito usado pelos motoristas para troca de pneus: b) nome que os cangaceiros e criminosos davam aos soldados das polícias estaduais, integrantes das famosas "volantes", que perseguiam os cangaceiros, no Nordeste; c) os paraguaios chamavam os soldados brasileiros de macacos, pois muitos soldados eram ex-escravos. A informação "b" é de Leonardo Mota ("No tempo de Lampião" e em "Violeiros do Norte"). O termo é, às vezes, usado indevidamente para referir-se a indivíduo feio e desengonçado.

Macambúzio - adj. Designa alguém tristonho, embezerrado, com o ar de abatimento moral, calado, isolado e de pouca ou nenhuma conversa.

Maçaranduba - s. F. É uma árvore lactecente, que exsuda leite da casca ferida. Pertence à família das sapotáceas, gênero manilkara.

Maçaroca - s. F. Na linguagem sertaneja rural o termo designa o maço de cabelo que está no final da cauda dos bovinos e, por extensão, um maço de cabelo qualquer. Esse termo é registrado por Leonardo Mota, em "Cantadores".

Macaúba - s. M. Árvore da família das palmáceas, que Marius cognominou: Acrocomia sclerocarpa. Essa palmeira produz uma fruta globosa de casca lisa, de polpa amarela e adocicada, muito apreciada no Nordeste.

Macaxeira - s. F. Tubérculo, em geral fusiforme, da família das euforbiáceas, de excelente sabor, quando cozido. No Nordeste, mais frequentemente, denomina-se aipim, em São Paulo, mandioca, embora, elas não sejam exatamente a mesma coisa, pois a macaxeira não contém, como a mandioca, a venenosa "manipueira". As variedades mais apreciadas são: aciolina e pacaré.

Macho - s. M. Além de indicar o sexo, por oposição à fêmea, como primeiro sentido, no sertão, o termo é talvez mais usado, não em relação ao sexo, mas a qualidades, como: coragem, iniciativa, valentia, destemor, vigor... Nesse sentido a expressão mulher-macho, está em oposição a mulher-frágil e não a mulher-homem. Em outras palavras: ela não deixa de ser mulher biologicamente, mas tem qualidades que não são comuns às mulheres. É o caso do pai que dizia: "Tenho quatro filhos homens e uma filha mulher, mas ela é o macho da casa" = mais corajosa, mais decidida, mais valente...

Maciço - s. M. Termo usado no sertão para dizer: completo, inteiro, justo. Tendo também o sentido de: atraente, belo, bom, perfeito... Fran Martins escreveu: "Já possuía seus 80 contos maciços" ("Poço de paus"). Para quem não sabe, "Conto de Réis" = 1000 mil-réis era a cédula de maior valor do Mil-Réis, moeda brasileira que antecedeu ao Cruzeiro. A propósito: Estarei lançando no dia 28 de maio de 2018, entre 17 e 21 horas, no Shopping Benfica, 1º andar, o livro: "Cruzeiro, vida e metamorfose (1942-1994)". Os primeiros 300 que adquirirem o livro no local do lançamento ganharão uma cédula novíssima do período em apreço, própria para coleção. No mesmo shopping center haverá uma exposição com as cédulas que circularam no Brasil de 1942 a 1994, que poderá ser visitada por todo o mês de junho.

Maciota - s. F. Palavra cheia de sentidos afins, conforme a intenção que se queira dar: facilitação, leveza, sutileza, paulatinamente, sem pressa, no subterfúgio, às escondidas, sem alarde, sem fazer esforço, sutilmente... O termo tanto pode estar relacionado à boa educação, como à malandragem.

Macriação - s. F. Na expressão culta significa "má-criação" e também "mal-criação", ambas constam no Volp. No sertão o termo tem sempre o sentido de desaforo, por uma resposta grosseira ou um gesto de desacato aos pais, professores ou chefes. Tem também o sentido de desatenção e deseducação.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.