Coluna

Frei Hermínio Bezerra: o sentido das palavras

frei-herminio

Frei Hermínio Bezerra

caderno3@diariodonordeste.com.br

00:00 · 18.12.2017

Na coluna de hoje destaco: imbalado; imbuança; imburana; imbuzeiro; imbuzada; impombado; impossível; improibido; inambu; inchar, com seus vários sentidos; incherido e incréu.

Imbalado - adj. Do francês s'emballer = entusiasmar-se, passando pelo italiano imballarsi = correr muito veloz (automóvel). No sertão, imbalado significa muito veloz e usa-se em referência a um cavalo corredor, bem como a carros e motos. Em algumas regiões do interior, já quase não vemos cavalos e sim vaqueiros de moto tangendo um rebanho de gado, de carneiros ou de bodes.

Imbuança - s. F. Palavra de origem africana, do kikongo mbwansa = coisa ou situação difícil, encrenca confusa. Tanto pode ser uma fofoca, como uma confusão maior que degenera em briga. Leonardo Mota registrou a palavra no seu livro: "Sertão Alegre".

Imburana - s. F. Do tupi i'um = imbu + rana = semelhante, portanto semelhante a imbu. O imbu é o fruto do imbuzeiro, uma árvore das matas do nordeste do Brasil. José de Alencar, em Ubirajara (1874), cita umburana. Depois dele, vários autores: Franklin Távora em O matuto (1878) e Afonso Arinos em Pelo Sertão (1898). No início do século XX Euclides da Cunha, em Os Sertões (1892), escreve que as umburanas perfumam os ares e que têm gracioso porte. Graciliano Ramos em Vidas Secas cita a umburana, bem como Guimarães Rosa, em Sagarana (1946). No sertão do Ceará temos a imburana de cheiro e a imburana de espinho. A madeira da imburana, no sertão, serve para fazer coxo, gamela e muitos objetos úteis.

Imbuzada - s. F. Iguaria que consta de caldo grosso, preparado com a polpa do imbu, adicionando água, açúcar e, no mais das vezes, leite. Segundo Tomé Cabral esse caldo é também denominado cambica de umbu. No sertão, o umbu alimenta e alivia a sede.

Imbuzeiro - s. F. Árvore do agreste, que cresce na mata sem cultivo e produz fruto do qual se faz a umbuzada. Tem porte médio e ramos extremamente entrelaçados. Afonso Arinos cita o umbuzeiro em "O jagunço" (1898) e Euclides da Cunha em "Os Sertões" (1902). O escritor paraibano, José Lins do Rego, cita-o em Benguê (1934) e Guimarães Rosa, em "Grande Sertão: veredas", fala em "óleo de umbuzeiro".

Impombado - adj. Termo usado no interior com o sentido de: aborrecido, revoltado e zangado. Pode ser empregado no sentido de emperrar, não funcionar, mas esse uso é raro.

Impossível - adj./s. M. Esse termo além de indicar "o que não poder ser", não importando qual seja o motivo: físico, intelectual, emocional, financeiro..., é também usado no interior com o sentido de "intolerável": "Menino deixa de ser impossível!" E ainda: "No final do inverno os bodes e as cabras tornam-se impossíveis". Eu ouvi muito no meu interior: "Minha santa Rita dos impossíveis"! Frase que o dicionarista Tomé Cabral registra.

Improibido - adj. Corruptela de proibido, na qual o prefixo "im", é o reforçativo da palavra e não o termo negativo, como seria natural. O matuto diz: "Ele estava desconfiado como quem cometeu uma coisa improibida". O nosso Patativa do Assaré escreveu esse belo verso: "Mas Eva, a muié premera, / era doida e sacudida, / teimou com Deus e comeu / uma fruita improibida" (Inspiração Nordestina).

Imundo - s. M. / adj. Sujo, impuro. No interior ouve-se a expressão: o imundo e também o sujo, no sentido de diabo, capeta, demônio. Esse termo é, muitas vezes, usado para desqualificar uma pessoa: aquele imundo... Palavras correlatas: imundice e a forma popular "mundiça" = gentalha, ralé...

Inambu - s. F. Do tupi ynambu = inambu, nambu e nhambu. Estas três palavras estão incluídas no VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, 2009). Ave da família dos inamídeos, comum no nordeste do Brasil, que também é chamada codorniz ou codorna. A primeira informação sobre essa ave foi dada por Gabriel Soares de Sousa, em Notícia do Brasil (1587), onde diz que elas correm muito e voam ao longo do chão, põem muitos ovos e são muito saborosas. José de Alencar, em Iracema (1865) diz que o gavião caça a inambu. Guimarães Rosa, em Sagarana (1946), faz referência à inambu.

Inchar - vb. Termo polissêmico. O primeiro sentido é: aumentar o volume de parte do corpo por inflamação, que pode ter causa externa, como contusão, ou razão interna. Depois o termo aplica-se a alguém que fica revoltado com uma situação negativa ou com outra pessoa. O terceiro sentido é: orgulhar-se ou envaidecer-se por uma razão, como o seu time ter sido campeão do país.

Incherido - adj. Do latim inserere = inserir. Essa palavra tem, pelo menos, dois sentidos próximos: a) apresentado, ousado, inconveniente, como são os galanteadores grosseiros; b) convencido enfatuado, presumido ou o que tenta ser mais do que é na realidade, seja com relação ao saber ou à riqueza. No mais das vezes ouve-se "inchirido".

Incréu - s. M. É a corruptela de "incrédulo", muito comum na linguagem popular, para designar a pessoa que age como se não acreditasse em Deus, aquele que afirma, explicitamente, não acreditar em Deus.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.