Coluna

Frei Hermínio Bezerra: o sentido das palavras

frei-herminio

Frei Hermínio Bezerra

caderno3@diariodonordeste.com.br

00:00 · 16.10.2017

Na coluna de hoje destaco: frito; frouxo; fubá, com seus dois sentidos; fubica; fuça; fuçar; fuleirage; fuleiro; fulejo; fuligem; fulo; fulô; fumada; fungadeira; furdunço e furungar.

Frito - s. M. E adj. Como substantivo é uma iguaria que consta de carne preparada com farinha, muito usado no interior para viagens. Pode ser de galinha, de capote ou de aves silvestres como de jacu, de codorniz, de perdiz ou de caças como de tatu, de mocó e até de porco. É um preparado apreciado pelo sabor, por ser fácil de conservar e de se transportar em viagem. Como adjetivo o termo aparece na expressão: "estar ou ficar frito" = perder, ser derrotado ou mesmo aniquilado. Particípio passado do verbo fritar.

Frouxo - adj. O termo designa um nó, não bem apertado. Mas é muito usado no sentido de homem covarde, medíocre, medroso sem motivos, mole e tímido. Está em oposição a homem corajoso, destemido, ousado e valente.

Fubá - adj. Do kimbundo mfuba = farinha de milho. Tem, pelo menos, dois sentidos distintos: a) farinha de milho, que se consome com rapadura e amendoim; b) a cor branca meio parda ou azulada de uma rês.

Fubica - s. M. Nome popular de um antigo automóvel marca Ford, da década de 1920 e 1930. Segundo Raimundo Girão, esse termo é usado em sentido figurado para designar um sujeito pequeno e sem valor.

Fuça - s. F. Designa o focinho ou a cara do porco. Quando é aplicado à pessoa humana soa depreciativo e desprezível.

Fuçar - vb. Remover a terra com o focinho ou a fuça, como faz o porco. É usado em sentido figurado, quando se diz: "O ladrão fuçou tudo dento da casa", isto é, revirou desordenadamente tudo na casa.

Fuleirage - adj. Termo usado no sentido de gozação com os outros, de modo sarcástico, jocoso e beirando o desprezível, mas que todos levam na brincadeira. Esta palavra é registrada como fuleiragem. A TV Diário tem um quadro com esse nome.

Fuleiro - s. M. Indica alguém imperito no seu ofício, péssimo, ruim, sem destreza. É um termo mais urbano e mais usado em relação ao futebol, sobretudo, para o goleiro que é chamado de frangueiro e fuleiro, ao tomar muitos gols. Mas já ouvi, no sertão, a expressão "vaqueiro fuleiro". Portanto, o uso não é restrito ao futebol ou ao esporte.

Fulejo - s. M. No geral, indica inquietude, movimentos irrequietos e buliçosos. Embora possa ser usado em relação a uma pessoa, designa, sobretudo, o comportamento do bode importunando as cabras e as cabritas. Leonardo Mota registra o termo com o significado de bode novo (Violeiros do Norte). Nos Inhamuns tem também este sentido.

Fuligem - s. M. Diz-se do depósito negro, oleoso que a fumaça da lâmpada a querosene, ou a lenha queimada deixa na chaminé e nas paredes da cozinha de uma casa no sertão.

Fulo - adj. Do kimbundo fululu = colérico, furioso, muito raivoso. O termo aparece mais na expressão: "fulo de raiva!". Essa palavra teria chegado ao português pelos escravos.

Fulô - s. F. É uma corruptela de flor, muito comum no interior do nordeste. Este nome é dado como apelido a pessoas e, às vezes, a animais, como a vaca. Patativa do Assaré escreveu "Inspiração Nordestina" (1956); "Cante lá que eu canto cá" (1978) e "Ispinho e fulô" (1988). Neste ele diz: "Quem traçou nosso caminho / Cada quá na sua estrada / Tem nesta vida penada / Pôca fulô e muito ispinho".

Fumada - s. F. Diz-se fumada, a quantidade de fumo produzida numa safra, ou numa determinada plantação. Meu avô plantava fumo no quintal da Casa Grande, cerca de meio hectare, cuja fumada era cerca de três rolos. Em Portugal fumada era a fumaça proveniente de um grande fogo que funcionava como aviso de vigilância ao inimigo, ou para pedir socorro aos vizinhos (Cf. Frei Domingo Vieira (1873), vol. III, pág. 791). Portanto, um sentido completamente diferente.

Fumigador - s. M. Aparelho que contém um fole, próprio para fumigação, usado no combate às formigas, uma praga que ataca a agricultura familiar.

Fungadeira - s. F. Este é um dos nomes que se dá a um pequeno depósito de rapé. Até a metade do século XX eram muitos os apreciadores e apreciadoras de rapé, que não se separavam de seu depósito de pó preto, também chamados de tabaqueira e currimboque. Alguns escrevem "corrimboque", mas eu sempre ouvi currimboque. Vi muitos deles, elegantes feitos de chifres de carneiro e de boi. Palavra correlata: fungador = viciado em cheirar rapé. No nordeste no século passado havia muitas fungadoras.

Fungar - vb. Ruído feito com o nariz para tentar reter a coriza, realizando um movimento de "inspiração". Isso provoca um ruído característico que o matuto chama de "fungado" ou fungamento.

Furão - adj. Diz-se do indivíduo que ganha a vida com facilidade, através de iniciativas ocasionais e inteligentes. Algumas vezes, no limite da esperteza.

Furdunço - s. M. Vem do banto e significa barulho, desordem, festança popular. Às vezes adquire o sentido de confusão. Há o termo furdunceiro = bagunceiro, ou seja, aquele que gosta de confusão, de desordem.

Furungar - vb. Vem do banto e significa misturar, remexer, chafurdar. A colaboração das línguas africanas para a nossa linguagem popular é maior do que se estima e ainda não foi suficientemente estudada e identificada.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.