COLUNA

Frei Hermínio Bezerra: O sentido das palavras

frei-herminio

Frei Hermínio Bezerra

caderno3@diariodonordeste.com.br

00:00 · 02.10.2017

Na coluna de hoje destaco: flagelado, um tipo criado pelas secas; flanar; flautear; fleupa; focinheira; fojo, armadilha para pegar pequenos animais; fôlego; folejo; folgado e folia.

Flagelado - s. M. Do latim flagellum = açoite, azorrague, chicote. Aqui no nordeste denomina-se flagelado o retirante que foge de sua gleba por causa da inclemente seca que deixa a terra esturricada e sem condições de sobrevivência.

Flanar - vb. Do francês flâner = passear, espairecer, andar ocasionalmente. Mas o francês foi buscar o termo nos países nórdicos, possivelmente na Noruega. No popular, flanar é andar à toa, vagabundar. Tem algo a ver com eguar e com flautear.

Flandragem - s. F. Palavra originária do flamengo, língua dos Países Baixos, onde hoje estão a Holanda e a parte norte da Bélgica. Foi na região de Flandres, que, pela primeira vez, se fabricou esse metal maleável das latas, que chamamos flandre. Flandragem é a caixa de metal que envolve o automóvel. Popularmente, também se diz lataria.

Flautear - vb. É zombar, fazer jogo arriscado, em acinte à má sorte do outro. É, também, não dar importância a algo que se julga arriscado ou de alto valor.

Fleupa - s. F. Corruptela de felpa, que é um estilhaço, uma lacha ou lasca de madeira com ponta bem fina. Também se denomina estrepe, quando se topa com uma delas e o pé está desprotegido.

Flozô - s. M. Diz-se de quem está na mais completa ociosidade. Ou de quem nada quer com a vida, em termos de trabalhar e de ter responsabilidade.

Foba - s. F. Palavra bem conhecida no sertão, com o sentido de autoelogio, em geral, exagerado ou mesmo imerecido. É sinônimo de fanfarronada. Quem foba muito é chamado de fobista ou de fobinha.

Focinheira - s. F. Peça de couro que se põe no focinho, no mais das vezes do porco, animal que causa estragos nas roças e força as cercas dos quintais dos vizinhos. Nos asininos e equinos a focinheira serve como freio.

Focinho - s. M. No sertão esse termo é usado específica e exclusivamente em referência à pequena tromba do porco e do javali. Embora tenha o sentido figurado e depreciativo na expressão: "não meta seu focinho aqui onde não deve".

Fofoca - s. F. O termo designa comentários tipo, disse me disse, bisbilhotice, comentários maldosos, fuxicada, maledicência, com intenção de derrubar ou prejudicar alguém. Cognatos: fofocar, fofoqueiro.

Fogo - s. M. Do latim focus = fogo. Em Roma, focus designava o fogo principal, ou seja, a lareira onde se acendia o facho, a candeia... Além desse sentido, que continua sendo o principal, essa palavra é usada em sentidos diversos: a) bala, chumbo, tiro... Por isso o matuto diz: lascar fogo, mandar fogo, sapecar fogo... Sempre no sentido de atirar; b) baixar o fogo = deixar de tanto entusiasmo; c) botar fogo, = estimular alguém a fazer algo; d) brincar com fogo = envolver-se em negócios perigosos... E outros mais.

Fogoió - adj. Termo usado como determinativo ou indicativo de pessoa alourada ou albina. No caso de cabelos pintados, chama-se "loura de farmácia". Outra denominação é: cabelo de fogo.

Foguetório - s. M. O termo designa muitos foguetes soltos de uma só vez, ou em sequência imediata, como no show pirotécnico. Mas tem também o sentido metafórico de muito aplauso, muita festa, muita louvação.

Foi não foi - Expressão comum no sertão para dizer: de vez em quando, ocasionalmente, de modo incerto ou imprevisto. Patativa do Assaré associa a expressão aos sons emitidos pelos sapos: "A gia e o foi não foi / canta e não pára um momento / com o acompanhamento / do berro do sapo-boi" (Cante lá que eu canto cá).

Fojo - s. M. Do latim fovea = buraco, escavação. É uma armadilha que consta de um buraco retangular, com profundidade de uns 40 centímetros coberto com uma tábua meio escondida com terra solta e com folhas secas. O fojo é usado para pegar pequenos animais silvestres, sobretudo, o preá e o mocó. Na fazenda de meu avô havia vários.

Fole - s. M. Essa palavra, no sertão, designa dois instrumentos: a) a concertina ou harmônica, também conhecida como sanfona; b) aparelho para aplicar veneno em formigueiros. São duas tábuas paralelas entre as quais há um dispositivo sanfonado. Puxado para os lados, recolhe e comprime o ar em um tubo onde está o veneno, que é injetado, através de um cano, no buraco do formigueiro.

Fôlego - s. M. Literalmente, diz-se do ato de inspirar ou expirar; capacidade de manter o ar nos pulmões; ter ânimo. Popularmente, esse termo é empregado no sentido de resistência, de coragem. Tomar o fôlego de alguém é dominá-lo, moral ou fisicamente.

Folia - s. F. Oriunda do francês folie = folia, por extensão, desarranjo do espírito, ou da mente, loucura. Mas essa palavra é rica de nuanças ou nuances (como dizem os franceses). Vejamos: a) excitação e/ou depressão; b) ausência de senso comum ou bom senso; c) extravagância, brincadeira sem senso; d) chistes, gracejos, motejos; e) farras, bailes, excessos em bebidas e diversões... Em diversas regiões são conhecidas a Folia de Reis e a Folia do Divino. São festas com cantos e encenações, numa diversão alegre, mas bem comportada e com ar devocional.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.