Coluna Estrelas do dia

Estrelas do dia

ler@diariodonordeste.com.br

00:00 · 23.12.2013
A senhora do anel

A sequência do ritual que culminava com a oficialização de um compromisso sério começava com a permissão do pretendente para se chegar ao muro da casa. Depois, vinha a intimidade de ter direito às cadeiras na calçada. E seguia... Depois de um ano, um ano e meio, coincidindo com a data do aniversário da mocinha, uma aliança de pérolas: era a primeira etapa! "Estou comprometida!" E as amigas se reuniam em volta daquele dedo pós-adolescência, cercado de pequenas pérolas incrustradas em um frágil anel de ouro.

Dois anos depois, uma aliança de brilhantes. Era sinal de que a coisa estava caminhando bem, significando, praticamente, um caminho sem volta em direção ao altar. E aí, um ano ou dois, no máximo, aproveitando o Natal ou o aniversário da moça, o pedido oficial, que era o coroado com a aliança de ouro!

Tinha-se, naquele momento especial, uma noiva! Alguns noivados encardidos, por conta do tempo decorrido entre o namoro, o compromisso e a aliança de ouro, eram fadados a se prolongar e a arrancar piadas da futura sogra e principalmente das amigas, mas a moça estava noiva e o noivo já gozava da intimidade de almoçar, jantar, sair sozinho com a noiva, pressupostamente virgem (naquela época, segurava-se a barra até o dia da lua de mel).

Hoje, bem sabemos, a coisa é bem diferente e moça que se preza começa logo a viver o bem bom na segunda semana, quando muito. Estamos falando de namoros, compromissos, noivados e casamentos de 30, 40, 50 anos atrás, mas uma aliança tem lá a sua importância. Aliás, a aliança foi transformada em uma joia que se parece mais com um anel, o que permite a noiva ficar com a mesma mesmo que o compromisso se esfacele.

Não deixa, no entanto, de ser um objeto de desejo realizado que serve de arma mortal contra a inveja de circunstantes desprovidas do adereço oficial. E aquela que porta no dedo grande um símbolo assim, tem também autoridade para postar no Facebook que está "em um relacionamento sério, estável, ultra-mega-hiper-sólido". Uma noiva moderna também tem lá seus poderes e, em alguns casos, pode até mesmo dizer que não está para brincadeira e que não tem mais tempo a perder, que esse negócio de noivado comprido não faz parte de seus planos..."

Por incrível que pareça, uma Senhora do Anel dos tempos modernos mesmo sem se dar conta, é espaçosa e não dá espaço a ninguém. Tem o nariz empinado, pode ser espelhosa e aqui e ali, ser de pouca conversa, não permitir intimidades, principalmente aos ex que ficaram na fila do passado.

Uma Senhora do Anel é mulher presente, atual, atuante e não abre do poder do cetro, da coroa, do véu, dos voos, dos sonhos, dos planos, de tudo aquilo com que sempre sonhou e, a bem da verdade, uma Senhora do Anel merece sentir-se assim e continuar sendo, porque um sonho realizado é como chegar mais que aos píncaros da glória: chegar aos céus nos braços de um anjo para ser abençoada pelas estrelas. Saúde! Felicidades!

E aí o carro novo desaparece na curva arrastando as latas moleques amarradas pelas amigas chorando de inveja, menos, é claro, aquela que conseguiu pegar o buquê e acha que vai ser a próxima Senhora do Anel!

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.