Coluna

Contraplano (Diego Benevides): encontro de titãs

Contraplano

diego.benevides@diariodonordeste.com.br • Coluna focada no melhor do cinema brasileiro e mundial

00:00 · 18.11.2017
Cristiano Burlan dirige Jean-Claude Bernardet e Helena Ignez no drama "Antes do Fim"

Ele é um dos principais teóricos, pesquisadores, críticos e realizadores de cinema. Ela é a musa do cinema marginal, tendo atuado em produções importantes para a história, como "O Padre e a Moça" (1966), de Joaquim Pedro de Andrade, e "O Bandido da Luz Vermelha" (1968), de Rogério Sganzerla, além de ter se dedicado nos últimos a dirigir seus próprios filmes.

Aos 81 e 75 anos, respectivamente, Jean-Claude Bernardet e Helena Ignez se encontram no drama "Antes do Fim", sob direção de Cristiano Burlan, filme ainda inédito em circuico comercial que terá exibição única e gratuita na programação do Cine Rebuceteio, no Cinema do Dragão, na próxima segunda-feira (20), às 19h.

Na trama, Jean sente-se preso na lógica de longevidade que a indústria farmacêutica o impõe e decide planejar um suicídio consciente. Ele convida Helena para que o suicídio seja a dois. Ela, por sua vez, hesita, sabe que viverá bem inclusive se precisar viver só, mas o ajuda em suas intenções. O silêncio entre eles não revela distância, mas intimidade.

Exibido fora de competição do último Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, "Antes do Fim" reflete sobre a passagem do tempo e a inevitabilidade da morte.

Premiação

Image-1-Artigo-2324233-1
O For Rainbow - Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual encerrou, na última quarta-feira (15), sua 11ª edição, no Cinema do Dragão. Atuando como espaço de convergência de diversas linguagens artísticas que possibilitam debates sobre gênero e sexualidade, o festival se mantém como um dos mais relevantes do circuito cearense. O júri oficial da competitiva de filmes premiou "Guigo Offline" (foto), de René Guerra, entre os longas, e "O Chá do General", de Bob Yang, entre os curtas. O prêmio da crítica, concedidomais uma vez pela Associação Cearense de Críticos de cinema (Aceccine), foi para o longa "Música Para Quando as Luzes se Apagam", de Ismael Caneppele, e para o curta "O Quebra-cabeça de Sara", do carioca Allan Ribeiro.

Quixadá

Falando em diversidade, hoje (18) chega ao fim o I Festival Sertão & Diversidade, em Quixadá. O evento cultural foi criado para discutir gênero e diversidade, ampliando discussões sobre a temática a partir da vivência de pessoas LGBTs, sobretudo aquelas atravessadas pelo sertão. Filmes, shows, debates e oficinas integraram parte da programação, que teve início na última quinta-feira (16), na Fundação Cultural Rachel de Queiroz, no Centro.

Animação

O Canal Brasil estreia hoje (18), às 21h30, a sétima temporada da faixa "Anima Mundi", com os 36 melhores curtas-metragens do prestigidado festival, sob curadoria de Aida Queiroz, César Coelho, Marcos Magalhães e Léa Zagury. Entre as técnicas apresentadas estão o stop motion, a animação em 2D e 3D, animação de bonecos, rotoscopia e desenho direto na película, que contemplam as mais diversas estéticas e formatos de produção.

Liga da Justiça

Image-2-Artigo-2324233-1
Heróis Consolidando o universo cinematográfico da DC, "Liga da Justiça" tenta a todo custo acertar, ainda que o longa não tenha ajustado todos os problemas das produções do estúdio, especialmente no que diz respeito ao uso indiscriminado de efeitos visuais pobres. O roteiro opta por uma estrutura mais tradicional, apresentando o contexto de cada herói para justificar a união da equipe. Não existem grandes surpresas em relação aos conflitos da história. As batalhas estão mais claras, graças à colaboração de Zack Snyder e Joss Whedon, ainda que o tom cômico que tem se tornado obrigatório para deixar os filmes de super-heróis mais "cool" force a barra. Ainda assim, é um prato cheio para entreter os fãs e o mercado.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.