coluna

Contraplano: 27º Cine Ceará

Contraplano

diego.benevides@diariodonordeste.com.br • Coluna focada no melhor do cinema brasileiro e mundial

00:00 · 29.07.2017 / atualizado às 20:52 · 30.07.2017
"Corpo Elétrico", de Marcelo Caetano, será exibido pela primeira vez no Nordeste em sessão especial

A uma semana de dar início à sua programação, o 27º Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema reforça a imagem de um dos eventos essenciais realizados no Brasil que discutem com ênfase as perspectivas do cinema mundial. Além dos sete longas-metragens e dos 14 curtas em competição, a serem exibidos no Cineteatro São Luiz de 5 a 11 de agosto, o Cine Ceará também recebe a primeira Sessão Aceccine, organizada pela Associação Cearense de Críticos de Cinema, formada pelos profissionais da crítica que atuam no Estado. A Sessão Aceccine exibirá o longa-metragem brasileiro inédito "Corpo Fechado", uma das atrações do concorrido Festival de Rotterdam, e realizará debate após a sessão com o diretor Marcelo Caetano, premiado por curtas como "Na Sua Companhia" (2011). A exibição gratuita está agendada para o dia 6 de agosto, às 14h30, no Cinema do Dragão.

> Aquilo que o tempo leva e traz

> Batalha épica na Segunda Guerra 

A trama de "Corpo Elétrico" acompanha Elias, nordestino que trabalha em uma fábrica de roupas em São Paulo. Ele divide seus dias com os compromissos profissionais e o relacionamentos afetivos. A obra, um ótimo exemplar da tônica do cinema brasileiro contemporâneo, estreará em circuito comercial apena s no dia 17 de agosto.

Cinema chileno

Image-1-Artigo-2273616-1
Com a homenagem desse ano ao Chile, a mostra paralela não-competitiva do Cine Ceará exibirá obras de dois dos maiores nomes de todos os tempos do cinema chileno: Alejandro Jodorowsky, um dos cineastas mais reconhecidos da América Latina, e Raúl Ruiz, considerado o cineasta chileno mais importante da história. As exibições já começam nesta terça-feira (1), com "O Topo" (1970), um dos clássicos dirigidos por Jodorowsky. As sessões são gratuitas e seguem até o dia 6 (domingo), sempre a partir das 15h, na Caixa Cultural Fortaleza, Praia de Iracema. Entre os destaques da mostra também estão "Como Me Dá na Telha" (2016 - foto), de Ignacio Agüero; "Tony Manero" (2008), de Pablo Larraín; e "Glória" (2013), de Sebastían Lelio.

Oficina

O jornalista e crítico de cinema José Geraldo Couto estará em Fortaleza, durante o festival, para ministrar o curso "Cinema e Literatura - Uma Via de Mão Dupla". As aulas abordam temas como as dificuldades de adaptar autores que centram sua literatura na forma de narrar, afinidades e questões entre escritor e cineasta, além das falsas ideias sobre adaptação literária. O curso acontece entre os dias 7 e 11 de agosto no Instituto do Ceará, das 9h às 12h.

Seminário

O festival também promoverá o I Seminário Descentralização da Produção Audiovisual no Centro-Oeste, Norte e Nordeste - CONNE com o objetivo de traçar um panorama das políticas públicas voltadas à descentralização da produção audiovisual. O encontro acontece nos dias 7 e 8 de agosto, no Hotel Oásis Atlântico Fortaleza. Interessados podem se inscrever gratuitamente até o dia 3 de agosto pelo site oficial (www.cineceara.com).

Presença confirmada

Image-2-Artigo-2273616-1
Festival O ator Jesuíta Barbosa confirmou presença no Cine Ceará. Na ocasião, ele divulgará o filme "Malasartes e o Duelo com a Morte", de Paulo Morelli, que integra a mostra competitiva do evento. Vivendo seu primeiro protagonista no cinema, o ator interpreta Pedro Malasartes, jovem que vive de pequenas trapaças e está sempre se safando das situações, mesmo as criadas por ele. "Acho que esse ano vai ser bem bacana, vou levar toda a minha família para assistir ao Malasartes, espero que a gente lote o São Luiz!", torce o ator. "Malasartes o Duelo com a Morte" está sendo considerado o longa-metragem com o maior número de efeitos especiais do cinema nacional. O elenco ainda conta com nomes como Isis Valverde, Julio Andrade e Vera Holtz.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.