Matéria-1265759

Arte Cearense

ler@diariodonordeste.com.br

02:06 · 11.05.2013
Pintura de Otto Cavalcanti

Sem titulo

O grande mestre Otto Cavalcanti, artista plástico nascido no Brasil e radicado na Espanha, há anos, escolheu a cidade de Fortaleza como sua outra casa, extraindo daqui lições de paisagem e de usos e de costumes. Suas obras estão expostas em grandes museus e instituições europeias e constituem um espetáculo de cores e de formas

Poemas de Márcio Catunda

Pássaros

Vamos ver o mar,
Na varanda do céu.
Camadas de plumas no azul.
As ondas diamantinas do ar,
Na vertente azul.
O claro do dia
Tem reflexos mil,
Na cidade do prazer.
Aquarelas do Brasil.

Bebo com o olhar
As essências do além.
Que bom desfrutar da visão!
As ondas fluem soltas ao léu.
Provisões de paz.
As nuvens vão
No velejar
Da maré de encantos mil.
Aquarelas do Brasil.

Mar azul

Mar azul, onda de alegria em mim.
Contemplo a oscilação
Da água no ar.
Ontem foi
O agora que sempre é.
Tudo permanece e muda
Na viagem do ser.
Na calma do dia, medito.
Feliz de estar aqui,
No agora da vida,
Sem pensar
E sem desejar.
Vida de harmonia,
Horizonte de luz do bem-querer.
Força viva no pulso da maré
E na lua de cristal.

A rosa

A rosa vem da quintessência.
É prova de amor,
Dádiva de aroma,
Sublime expansão:
Em cada pétala, um milagre.
A rosa vem das estrelas,
Abrindo os véus etéreos.
Sereno materializado,
Em sacrifício à nossa esperança.
Doadora de luz!
Consoladora dos poetas!
Propiciadora de sonhos afetuosos.

Praia de Ipanema

Na tarde pura,
Enquanto o tempo
Me entrega este momento:
Sombra serena,
Jardim de paz.
Tudo é certeza,
Na luz da natureza.

Enquanto a beleza
Bilhar na paisagem,
Cantarei o dia
Da plenitude em mim.
Na calma da tarde,
Que o pássaro acende,
Contemplo a quietude.
Recebo a inspiração.

Praia de Ipanema,
Permaneço livre
Na sombra serena;
No êxtase do instante.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.