Coluna Arte Cearense

Arte Cearense

ler@diariodonordeste.com.br

00:00 · 15.11.2013
Pintura de Descartes Gadelha

Sem Título

O artista plástico Descartes Gadelha, nascido na cidadade de (Fortaleza, aos 18 de junho de 1943, é uma dos mais expressivos dentre os criadores de nosso tempo. Sua arte palmilha caminhos os mais diversos, ainda que seu foco maior se concentre na condição humana e no drama social

Poemas de Vicente Vieira

Mundo insólito

Amor errático

Jovens indômitos

Sonhos esporádito

Velhos atônitos

Guerras fatídicas

Metas esquálidaa

Nações famélicas

Esperanças pálidas

Saúde raquítica

Segurança ínfima

Educação sumítica

Passado exótico

Presente insípito

Futuro caótico

Espelho meu

Quando olho no espelho

Vejo um jovem disfarçado

Com máscara de gente velha

Quem está do outro lado?

Com essas orelhas grandes

A caveira aparecendo

As rugas acenturadas

Parece que está morrendo

Não sou eu tenho certeza

Mas a vista está embaçada

Não estou vendo com clareza

Que adianta falar a esmo?

O jovem não existe mais

e o velho sou eu mesmo

Somos o passado

O presente não existe

É instantâneo e fugaz

Quando queremos senti-lo

Ele já ficou pra trás

O futuro nem se fala

É ponto de interrogação

Poderá ser bom ou mau

Ou até não vir mais não

Porisso é tão importante

Não ter arrependimento

De tudo que tenha feito

Somos um ser presente

Que vive do pensamento

Do pretérito perfeito

Condenação

A velhice é uma prisão

De condenados à morte

Sem nenhuma apelação

Deixados à própria sorte

Só existe uma saída

É a da conformação

É pensar que existe vida

Depois da consumação

Há também a esperança

De um pouco mais de tempo

À nossa disposição

Até onde o corpo alcança?

É como uma vela ao vento

Debaixo do furacão

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.