Pintura

Caleidoscópio de Inspirações

Exposição "Kaludoscópio", de Fernando França, abre nesta terça-feira (21) no Sesc Iracema

00:00 · 21.02.2017
Image-0-Artigo-2205116-1
O contraste entre a contemporaneidade e a Grécia Antiga é ressaltado nas telas em preto e branco

Na mitologia grega, o termo "musa" era atribuído às mulheres capazes de inspirar criações artísticas e científicas. Eram entidades divinas presentes nos mais diversos trabalhos, desde a poesia lírica à astronomia. Buscando resgatar o termo, o artista cearense Fernando França reproduziu em 27 quadros as faces da mulher amada, Carmem Luisa, fonte de inspiração para a exposição Kaludoscópio, que estará ocupando o Sesc Iracema a partir de hoje (21).

O artista condensou as nove musas inspiradoras da Grécia Antiga em uma só e as triplicou, propondo três perspectivas: uma do artista, que idealiza a musa no mundo da pintura; outra da própria modelo, que interpreta diversos estados; e uma terceira sob o olhar do espectador, que a partir do próprio repertório cultural propõe uma ressignificação às figuras.

O título da obra remete ao instrumento óptico "caleidoscópio", cuja etimologia tem origem a partir da junção dos termos gregos "kallós" ("belo"), "eidos" ("imagem") e "skopeo" ("observar"), resultando em "ver belas imagens". O trocadilho com "Kalu", apelido da musa de Fernando, foi ideia do jornalista Eduardo Freire, responsável por apresentar o casal.

A multiplicidade desse caleidoscópio de pinturas a óleo manifesta-se através da atualização da definição de "musa" na contemporaneidade. "Além da inspiração nesse conceito, vão aparecendo outros estados e expressões do que é a mulher no cotidiano, como o ato de tirar uma máscara de pele, por exemplo", explica Fernando.

Foi nas pequenas coisas do dia-a-dia que o artista encontrou inspiração: Kalu passando fio dental, falando ao celular, bebendo café e bocejando. Esses gestos, comumente considerados banais, são ressignificados quando postos ao lado de representações mitológicas como Medusa, Cassandra e Ariadne.

"A própria Kalu sugeriu algumas dessas figuras. São personagens muito fortes, que vão sendo re-atualizadas na contemporaneidade e estão sempre presentes na vida humana". Como exemplo, Fernando cita a história de Ariadne, que, apaixonada por Teseu, o ajuda a escapar do labirinto do minotauro, mas é abandonada logo em seguida, quando não é mais útil ao herói ateniense. "São coisas que estão sempre acontecendo na vida das pessoas", conclui.

Influências

O contraste entre a contemporaneidade e a Grécia Antiga é ressaltado pela utilização do preto e branco. "É uma coisa simbólica da ordem. O artista tem muito isso de estruturar e ordenar o próprio caos", declara Fernando, destacando ainda uma homenagem ao universo da pintura dentro da exposição: Kalu retratada como a "Moça com Brinco de Pérola", um dos trabalhos mais famosos do artista holandês Johannes Vermeer.

A obra, resultado de um ano de trabalho, traz ainda um dos aspectos mais marcantes nas composições de Fernando França - a influência das histórias em quadrinhos, presente nas sequências dos quadros e nas diversas personalidades retratadas. É esse dinamismo dos quadros e a possibilidade de múltiplas interpretações que permitem ao espectador uma completa imersão nesse caleidoscópio de inspirações.

Há mais de trinta anos trabalhando com o universo das artes, Fernando mantém um projeto paralelo a Kaludoscópio, ainda no contexto da mitologia, porém ligado às lendas amazônicas. Com o título de "Encantes Amazônicos", a obra tem sido exposta em Cabo Verde e seguirá para Itália e Portugal. Entretanto, o artista demonstra o desejo de "misturar essas duas ideias futuramente".

A precisão das pinceladas do artista e o equilíbrio entre brilho e misturas cromáticas são manifestações do amor não apenas por Kalu ou pela mitologia, mas pelo ato de pintar em si. "Essa história da arte não é uma escolha. Você é arrastado para isso e não dá para deixar de fazer isso. Num país desses, escolher essa profissão não é muito fácil, mas é uma necessidade que não tem como escapar".

Mais informações:

Exposição "Kaludoscópio", de Fernando França. De hoje (21) até o dia 28 de abril, no Sesc Iracema (R. Bóris, 90, Praia de Iracema). Visitação de 8h às 20h. Gratuito. Contato: 0800 275 5250

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.