Pioneiros

Até o fim da vida, o mesmo ideal

01:58 · 13.04.2012
O industrial Luiz de Queiroz empreendeu, no século XIX, uma série de transformações em Piracicaba, no interior paulista
O industrial Luiz de Queiroz empreendeu, no século XIX, uma série de transformações em Piracicaba, no interior paulista ( )
Alguns de seus objetos pessoais...
Alguns de seus objetos pessoais... ( )
... podem ser observados na exposição Pioneiros & Empreendedores no Espaço Cultural Unifor
... podem ser observados na exposição Pioneiros & Empreendedores no Espaço Cultural Unifor ( Fotos: Rodrigo Carvalho )

O paulista Luiz de Queiroz, fundador da Escola Superior de Agricultura, compõe a exposição da Unifor

Entre os 24 empresários reconhecidos por sua contribuição à história política e econômica do Brasil na exposição "Pioneiros & Empreendedores", em cartaz no Espaço Cultural Unifor, figura o paulista Luiz de Queiroz. Fazendeiro e industrial, ele fundou a Escola Superior de Agricultura, em Piracicaba, ainda em funcionamento. Atualmente ligada à Universidade de São Paulo, a Escola Agrícola conta com 12 departamentos, 150 laboratórios e oferta anualmente cerca de 430 vagas.

Trajetória

A história da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz começa em 12 de junho de 1849, com o nascimento do quinto filho da família dos Barões de Limeira, Luiz Vicente de Souza Queiroz.

Aos oito anos, ele seria enviado à Europa para que fosse educado, em companhia de um irmão mais velho. Por lá permaneceria durante 16 anos, estudando nas Escolas de Agricultura de Grignon, na França, e na de Zurique, na então Suíça Alemã. Aos 23, contudo, em decorrência do falecimento do Barão de Limeira, Luiz de Queiroz retornaria à cidade de Constituição, atual Piracicaba, e um ano depois assumiria a Fazenda Engenho d´Água, por ele herdada. A partir de então, iniciaria naquela localidade uma série de transformações, buscando conferir a ela um ar de modernidade semelhante ao experimentado no exterior.

Primeiramente, Luiz de Queiroz instalou uma fábrica de tecidos, aproveitando parte das águas do salto do rio Piracicaba como potencial hidráulico para mover suas máquinas. Em poucos anos, com a fazenda fornecendo o algodão e a fábrica produzindo tecidos, fez fortuna.

Foi ele o responsável pela instalação da primeira linha telefônica direta em Piracicaba, que ligava a fábrica a sua fazenda. Também por causa dele, a localidade conheceu a iluminação elétrica muito antes da capital paulista.

Em 1880, casou-se com Ermelinda Ottoni, uma mulher independente, culta e viajada, bem diferente das suas conterrâneas que, àquela época sequer tinham permissão dos maridos para se sentar à mesa durante jantares com convidados. Ela o acompanharia e auxiliaria na realização de um sonho antigo: inaugurar em Piracicaba uma Escola Agrícola.

Escola

Ainda que sua plantação se restringisse ao algodão, o empreendedor mantinha interesse pela agricultura em geral. O sonho de uma Escola Agrícola começaria a se materializar em 1889, quando Luiz de Queiroz arrematou a Fazenda São João da Montanha. Na Inglaterra, o industrial encomendou a dois arquitetos o projeto para uma Escola Agrícola e Fazenda Modelo; dos Estados Unidos trouxe um professor de Agricultura e dois arquitetos espanhóis. Ao retornar, contratou cerca de 200 trabalhadores para a construção da escola.

Em 1892, já funcionavam no local duas olarias e uma serraria a vapor. No entanto, as despesas para a manutenção do empreendimento se tornaram o primeiro obstáculo.

Sem condições de custeá-la sozinho, mas desejoso de vê-la sair do papel, Luiz de Queiroz solicitou a construção da escola ao Governo do Estado, dando em troca a tão estimada fazenda São João da Montanha e todas as benfeitorias já conquistadas. O acordo foi firmado em 1893.

A escola ainda passaria por muitos embargos até sua definitiva inauguração, em 1901, e por muitos momentos, Luiz de Queiroz, mesmo sem estar à frente do projeto, travou embates com o governo, pressionando-o a dar continuidade à construção.

No entanto, o empreendedor que tanto lutou pelo ideal de ver a agricultura de sua cidade prosperar, formando profissionais e protagonizando pesquisas, faleceu em 1989, sem ver a escola construída. Seu sonho, contudo, tornou-se realidade. A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz é uma referência no País e já formou mais de 13 mil profissionais.

Mais informações

Exposição "Pioneiros & Empreendedores: a Saga do Desenvolvimento no Brasil". Até 13 de maio, no Espaço Cultural Unifor (Av. Washington Soares, 1321, Edson Queiroz). De terça a sexta, das 8h às 18h; sábados e domingos, das 10h às 18h. Entrada e estacionamentos gratuitos. Contato: (85) 3477.3319

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.