Literatura

Aposta nas letras do Ceará

A Feira de Livros de Escritores Cearenses acontece neste sábado (16), a partir das 9h, no shopping Center Um

00:00 · 15.06.2018
Image-0-Artigo-2413534-1
Escritor e ex-governador do Estado, Gonzaga Mota é o organizador da Feira de Livros dos Escritores Cearenses. "O escritor cearense encontra dificuldades para colocar seus livros nos canais tradicionais", conta ( FOTO: FERNANDA SIEBRA )

Neste sábado (16), das 9h às 19h, a Feira de Livros de Escritores Cearenses acontecerá no shopping Center Um (Aldeota). O evento reunirá mais de 700 títulos de autores cearenses. E se dividirá em cinco seções: (1) romance, contos e crônicas; (2) poemas; (3) literatura infantil; (4) cordéis; e (5) outros títulos diversos.

Segundo o professor e escritor Gonzaga Mota (ex-governador do Ceará, de 1983 a 1987), organizador do evento, todos os autores expostos na feira - sem exceção - são locais. "Eu diria que 80% dos livros são de escritores desconhecidos. E outros 20% são de autores mais importantes do Estado: gente das academias, dos institutos", situa Gonzaga.

A Feira de Livros de Escritores Cearenses é um projeto ligado a Livraria de Escritores Cearenses (LEC), criada por Gonzaga Mota em 2016. "A livraria é uma estante literária, na verdade (risos)", brinca o professor. Segundo ele, a feira tem como objetivo principal colaborar para o surgimento de novos "Alencares" (em referência ao consagrado escritor cearense José de Alencar) e novas "Racheis" (numa menção à nossa escritora mais consagrada, Rachel de Queiroz).

"Na medida que a Feira colabore com isso, meu objetivo é esse. Quem for, vai descobrir algum autor desconhecido de Crateús, de Quixadá", situa Gonzaga Mota.

O professor acrescenta que "nos cordéis, se encontra aqueles livrinhos de escritores que andam com eles debaixo do braço. Como também tem livros de autores da ACL (Academia Cearense de Letras). É uma estante literária em que a gente apresenta o autor cearense", destaca.

Os títulos disponíveis foram escolhidos a partir de uma triagem de 1.200 títulos (só de autores locais) da LEC. De acordo com Gonzaga Mota, essa quantidade abarca cerca de 300 escritores cearenses. "E eu estou levando alguns livros muito bons de poetas cearenses, contistas locais", exemplifica o professor.

Os livros estarão à venda no local, sem uma tabela fixa de preços. Gonzaga Mota adianta que haverá um balcão para os livros mais caros, como os de capa grossa e de acabamento mais refinado em relação à maioria dos títulos.

Feiras

Indagado sobre a relevância das feiras literárias para a divulgação dos escritores, Gonzaga Mota cita as "grandes" feiras do circuito nacional, a exemplo da Feira Literária Internacional de Paraty/RJ (Flip). "Mas a minha é bem mais modesta, surge de uma estante literária", pondera o professor.

Gonzaga recapitula que a criação da LEC foi motivada para melhorar a distribuição das obras publicadas por autores cearenses. O ex-governador destaca que "o escritor cearense encontra dificuldades para colocar seus livros nos canais tradicionais".

"É o que eles me dizem: frequento várias academias, a Casa Juvenal Galeno, o Instituto Histórico do Ceará, e sempre alguns autores me procuram (com a necessidade de melhorar a distribuição dos livros)", detalha Gonzaga Mota.

Hoje, a estante literária se situa em seu local de trabalho (como consultador econômico). "A livraria me toca muito, porque é do autor cearense", reforça o professor.

Em 2017, também ligado a LEC, o professor realizou o concurso literário Milton Dias (escritor cearense que viveu entre 1919 e 1983, autor de "Relembranças", dentre outros). Com mais de 60 autores cearenses inscritos, o concurso distribuiu um prêmio de R$ 1.000 para o primeiro lugar, R$ 600 para o segundo, e R$ 400 para o terceiro. Uma banca examinadora, ligada à literatura no Ceará, definiu a premiação.

Manutenção

Para manter a movimentação em torno da distribuição das obras de escritores cearenses, Gonzaga Mota conta com apoios pontuais. Ele cita, e agradece, o apoio da Editora INEPH (sob direção de Lucinda Azevedo) e da editora Premius (dirigida por Assis Almeida). Além disso, o professor Gonzaga Mota recebe, regularmente, doações dos próprios autores locais.

Autor de títulos como "Textos Escolhidos" (uma reunião de crônicas) e "Poemas no Tempo", ambos lançados no ano passado, Gonzaga observa que hoje a literatura ocupa um espaço cada vez maior em sua vida, em relação à economia e à política.

"Diria que não deixei a política, afinal todos nós somos políticos. Eu, você, o porteiro. Quem faz literatura, inclusive, está fazendo política. Mas deixei a militância partidária há 11 anos", situa o ex-governador do Estado.

Agora, ele coloca que "a origem desse movimento pela educação e pela cultura", faz parte de uma visão crítica sobre os tempos atuais. "Nossa crise é grande, e sem educação não dá", complementa Gonzaga Mota.

Mais informações:

Feira de Livros de Escritores Cearenses. Neste sábado (16), das 9h às 19h, no shopping Center Um (Avenida Santos Dumont, 3130, Aldeota). Acesso gratuito.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.