MPB

Ao embalo das canções

15:19 · 02.04.2008
Mineira dividida entre a Bahia e o Rio, Jussara Silveira chega ao quinto álbum, “Entre o amor e o mar” (Maianga Discos)

Já vai longe o tempo em que a música brasileira surpreendia-se quando uma nova cantora mostrava potencial para estourar nacionalmente. Se todas as etapas deste processo não acontecem ainda com a devida freqüência, o fato é que nosso manancial de intérpretes femininas está sempre sendo renovado. As entidades protetoras da música parecem estar sempre abençoando estas nossas iaras, sereias, entidades elas próprias ligadas ao canto, esta nossa herança das águas e demais forças da natureza. Assim, apesar de ainda esperar por uma melhor condição de reconhecimento, nomes como Jussara Silveira mostram que o importante é continuar exercendo seu amor pela música. É o que podemos contemplar em ´Entre o amor e o mar´, onde Jussara canta paulistanos como Itamar Assumpção, Luiz Tatit e Guilherme Wisnik a baianos como Quito Ribeiro, Roque Ferreira e Dorival Caymmi, a quem já dedicou um outro trabalho valioso.

Os vínculos com álbuns anteriores não param por aí: o produtor deste é o violonista Luiz Brasil, com quem ela dividira outros três trabalhos, entre eles, em 2006, o estonteante ´Nobreza´. Agora, eles são acompanhados por gente como Cesinha (bateria), Walter Villaça (guitarra), Leandro Braga e Marcelo Jeneci (piano), Domenico (bateria, escaleta), grupo Choro na Feira e outros bons escudeiros da boa música. Intérprete de timbre quente e ao mesmo tempo técnico, de pura elegância, Jussara encanta entre elementos acústicos ou elétricos, em formações intimistas como a de ´Só´ (Guilherme Wisnik e Vadin Nikitin), apenas com Marcelo Jeneci, ou entre a guitarra de Brasil, a bateria de Cesinha, o baixo de Jorge Helder e o hammond e würlitzer de Paulo Calasans, no rock ´Meu coração só´, da lavra de Adriana Calcanhotto.









Dom de cantar

Ao embalo das modulações adornadas visualmente pelas ondas do belo projeto gráfico de um disco produzido com apoio da Petrobras, Jussara valsa na faixa-título, de Ná Ozzetti e Luiz Tatit. Vendo Iemanjá e ´ouvindo a voz do mar´, ela canta o próprio cenário da canção entre Leandro Braga e a harpista Silvia Braga. Ao violão de Arthur Nestrovski, navegamos por ´Morena do Mar´ (Caymmi). A baianidade marinha ganha contornos mais atuais na intrigante ´Braço de Mar´, de Quito Ribeiro, saudada pelas guitarras de Luiz Brasil e Villaça, baixo de Érika Nande e pela bateria e percussão de Tamima Brasil.

Tudo com uma sutileza que se espraia até Péricles Cavalcanti e seu acalanto ´O nosso amor é maior´, respirando amor ainda entre as ondas tranqüilas de canções como ´À contraluz´ (Paulo Neves) e ´Só pra ver onde dá´ (Rômulo Fróes e Gustavo Moura), esta levada com o grupo Choro na Feira, e as levemente mais agitadas do baião-reggae ´Gangorra de dois´ (Péri e Luiz Ariston), das palmas e coros da ´Chula Cortada´ de Roque Ferreira ou do funk borbulhante ´Oferenda´ (Itamar Assumpção). Boas novas marés para esta mineira-baiana-carioca com o dom de cantar e que estreou recentemente junto à carioca Teresa Cristina e à maranhense Rita Ribeiro um show inspirado por uma parceria de Moraes Moreira e Fausto Nilo que fala em três meninas de um país onde é preciso muito esforço para romper a barra de todo dia.

Henrique Nunes
Repórter

CD
"Entre o amor e o mar"
Jussara Silveira
R$ 25
12 faixas
2007
Maianga Discos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.