Pesquisa

A arte de usar sentimentos para traduzir imagens em palavras

17:05 · 30.03.2013
Usando a sensibilidade, audiodescritor torna acessível a deficientes visuais a arte do pintor Aldemir Martins

Traduzir as imagens, as cores vibrantes e os traços precisos dos trabalhos do artista visual cearense Aldemir Martins (1922-2006) em palavras a fim de que pessoas portadoras de necessidades especiais visuais possam conhecer, através da descrição e da imaginação, a essência de sua obra, conhecida mundo afora.

Cinco obras do artista visual cearense Aldemir Martins são traduzidas para deficientes visuais


Esse foi o desafio do audiodescritor e atualmente doutorando em Linguística Aplicada, Juarez Nunes de Oliveira Júnior, que usou a sensibilidade para conseguir o feito. A ideia da tradução surgiu a partir de pesquisa no Laboratório de Tradução Audiovisual (Latav) da Universidade Estadual do Ceará (Uece), contando com orientação da professora Vera Lúcia Santiago. O resultado do trabalho está materializado n a dissertação: "Ouvindo imagens: a audiodescrição de obras de Aldemir Martins".

A pesquisa constitui a primeira dissertação de mestrado sobre o tema no Nordeste, que consiste no estudo e tradução de obras de arte para deficientes visuais. O estudante trabalhou com cinco obras de Aldemir Martins, que integram o acervo do Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (Mauc/UFC), escolhidas entre temas mais recorrentes na sua trajetória: cangaceiros, rendeiras, além do beato, retratando a religiosidade do povo cearense e nordestino. O gosto pela arte o jovem já cultivava. Agora, o interesse pela audiodescrição começou com a sua participação em uma oficina no Latav, sendo convidado para trabalhar com a professora. Sempre demonstrando interesse pela arte, daí o trabalho enfocar algumas obras de Aldemir Martins. "São cinco trabalhos relevantes e considero importante que o público deficiente visual possa também compartilhar".

Juarez Nunes Júnior critica o pouco incentivo, além da falta de divulgação e de acesso das pessoas portadoras de necessidades especiais visuais aos espaços culturais da Cidade. Explica que na Europa e nos Estados Unidos há uma melhor compreensão dessa realidade, no sentido de maior inclusão das pessoas nesses espaços.

Arte para todos

"A audiodescrição veio para tornar acessíveis os bens culturais e incluir os deficientes visuais nos equipamentos de arte", afirma. O recurso contempla não apenas pessoas com limitações visuais, mais também aquelas portadoras de necessidades cognitivas, a exemplo da síndrome de Down e de autismo.

O estudante conta que, na dissertação, descreve cinco obras de Aldemir Martins, citando uma delas, "Beato", de 1978, um desenho. Ele retrata com riqueza de detalhes a obra, desde a técnica utilizada, passando pelo aspecto expressivo. O objetivo é oferecer o maior número de informações possíveis, para que o deficiente visual construa a sua imagem visual.

A descrição inclui dimensão do quadro, qual a técnica utilizada, além de descrever a imagem propriamente. No caso das obras coloridas, como o "Cangaceiro", o audiodescritor faz alusão ao colorido da imagem. Assim como a "Rendeira". O estudante esclarece que a audiodescrição funciona como tradução simultânea, fazendo com que as pessoas portadoras de deficiência visual consigam desenhar a imagem mentalmente.

"Ele vai criando essa imagem visual", completa, considerando a audiodescrição como algo ainda novo no Brasil. No Ceará, ressalta o trabalho que o Latav realiza, na divulgação e no estudo sobre o assunto, falando das oficinas que oferece, mas lamenta a falta de divulgação. O seu uso possibilita a inclusão dessa pessoas no campo da produção artístico-cultural, citando a programação de TV, leitura de obras de arte, teatro e dança.

"Aos poucos está sendo divulgado e o público sendo formado", diz, ao se referir ao trabalho do audiodescritor, profissão reconhecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). No momento, realiza pesquisa tendo como objeto de estudo seis roteiros de curtas metragens. "No mestrado, estudei a imagem estática, agora, em movimento". (IS)

Dissertação de mestrado do audiodescritor Juarez Nunes Júnior tem como objeto de estudo cinco obras do pintor cearense Aldemir Martins

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.