Banho terapêutico

Tratamento natural antigo, a hidroterapia aliada à aromaterapia gera equilíbrio e grande bem-estar

A água tem profundas propriedades medicinais, uma vez que remete cada um ao seu próprio princípio, ou seja, ao tempo em que foi gerado e permaneceu imerso no útero materno. Essa sensação de aconchego e confiança de se misturar ao ambiente líquido é para onde a consciência remete aquele que entra em contato direto com a água.

As pessoas sequer imaginam, mas a higiene diária é sempre mais que um simples banho. É o momento em que cada um se permite entrar em contato com a própria origem e liberar tudo o que não integra o próprio ser essencial. Mais do que a limpeza física, o banho exerce um significativo balanceamento e reequilíbrio energético.

Conforme a psicóloga Vilédia Yang Li, a hidroterapia é um método tradicional de tratamento usado em diferentes culturas há muitos séculos. Coordenadora do recém inaugurado spa urbano, o Zen Ya Nur, ela revela que decidiu lançar mão dos banhos para ajudar seus clientes a conquistarem um equilíbrio mais rápido, no meio da agitação da vida diária. É um momento de calma e quietude a que se permitem, a partir da escolha do que necessitam para determinadas situações da vida.

O interessante do uso da hidroterapia, esclarece, são suas numerosas possibilidades, seja pelos efeitos mecânicos (na hidromassagem) seja pelos efeitos térmicos (quente e frio). Aliada à aromaterapia e ervas medicinais, então, a prática dos banhos de imersão formam um casamento perfeito.

Vilédia, que ambientou o spa todo em cima da cultura oriental, oferecendo várias de suas terapias (da medicina chinesa à algumas práticas japonesas, passando pela terapia alimentar, incluindo a energização pelo Reiki), lamenta ainda não oferecer um banho de ofurô. De todo modo, os banhos mais sofisticados como o oriental leite, de água de arroz (utilizado pelas gueixas) e de sakê são ótimas alternativas vindas do Oriente.

Muitos deles são verdadeiros tratamentos estéticos, embora o forte seja mesmo o efeito terapêutico. É o que relata a gerente operacional de uma financeira e estudante do curso de Comércio Exterior, Verlaine Telles, 21. Após ultrapassar uma gravidez bastante delicada (seu filhinho Levi já tem um ano e meio), ela ainda aprende a lidar com as tensões e responsabilidades da vida profissional aliada à maternidade (aliás, desafio de inúmeras mulheres modernas).

´Meu filho nasceu de sete meses. Ele é um vitorioso, porque a gravidez quase não chega a termo. No último mês tive que interromper todas minhas atividades, por orientação médica. Caso contrário, ele nasceria de seis meses. As tensões do período ainda não foram liberadas totalmente. Hoje faço terapia e, depois desse banho, uma dor de cabeça persistente desapareceu´.

Parece mágica, mas não é. As propriedades terapêuticas tanto da ingestão de água natural como da imersão são notórias. Talvez porque o organismo humano seja composto 70% de líquidos. Um cientista japonês de renome internacional, Masaru Emoto, realizou um estudo revolucionário com a água e comprovou tanto seus efeitos benéficos como maléficos.

Mostrou como as moléculas da água são afetadas pelos pensamentos, palavras, sentimentos e os sons. Sua obra, publicada no Brasil pela Editora Cultrix, ´Hado, Mensagens Ocultas da Agua´, tem registrado suas descobertas, comprovadas em fotografias realizadas em alta velocidade. Ciente de que a água recolhe e mantém o conteúdo que lhe é submetido (vibrações dos pensamentos, sons), Vilédia preparou a sala de banho e massagem para a calma e a paz.

Espaço da quietude

A hidroterapia é empregada no spa Zen Ya Nur em 15 tipos distintos de banhos, a fim de revigorar as energias das pessoas, desgastadas pelo ritmo de vida. A psicóloga e terapeuta holística Vilédia Yang Li ressalta que faz a indicação quando as pessoas desejam dar uma levantada em sua energia, pois os banhos podem ajudar a tonificar o corpo, estimular a digestão, a circulação, o sistema imunológico e até aliviar dores de tensões crônicas.

´O banho de imersão com hidromassagem e aromaterapia age sobre a pele e músculos, acalma os pulmões, coração, estômago e sistema endócrino, estimulando os reflexos nervosos e espinha dorsal´, explica.

Há algumas restrições de banhos quentes e longos a pacientes com diabetes, esclerose múltipla, gestantes e hipertensos, e frios para irritações na bexiga, inflamações pélvicas e reumatismo.

Os banhos se complementam com a massagem terapêutica e, para quem tem tempo, o spa urbano oferece pacotes variados de quatro, seis e oito horas (este último com tratamentos estéticos e refeições com produtos naturais).

Vilédia, formada em Feng Shui, denominou a sala de banho como o espaço da quietude. Um tempo que a pessoa tirará para cuidar de si, imersa na água e no silêncio.

VARIAÇÕES

Zen Arroz - promove clareamento da pele.

Zen Quentão - afrodisíaco, melhora a circulação.

Cleópatra - relaxa, aflora a sensualidade e a libido.

Oriental Leite - tira energias estagnadas e rejuvenesce.

Oriental Sakê - libera toxinas e deixa a pele como seda.

Vinho - antioxidante, devolve o brilho natural do corpo.

Espuma Sensual - estimula a libido, sendo afrodisíaco.

Rose Mary Bezerra
Redatora

Mais informações:

Spa Urbano Zen Ya Nur de terapias orientais, psicoterapia, nutrição, acupuntura auricular e Reiki:
(85)3244-7562, Vilédia Yang Li
(85) 8866-1411 e 8722-9304